Vitralizado

Literatura

Neuromancer: o game, por Timothy Leary

NeuromanceDavidByrne

Imagine um game criado pelo psicólogo e propagador-mor do uso do LSD, Timothy Leary (1920-1996), com direção de arte assinada pelo artista plástico Keith Haring (1958-1990), trilha sonora da banda new wave Devo, roteiro do escritor William S. Borroughs (1914-1997) e baseado no livro Neuromancer, obra seminal do gênero cyberpunk do autor William Gibson. Isso quase saiu do papel. Escrevi sobre Neuromancer: Mind Movie pro site da Galileu. Meu texto tá aqui.

‘Neuromancer’, o game criado por Timothy Leary

Idealizado por Leary, jogo tinha direção de arte de Keith Haring, trilha sonora da banda Devo e roteiro do escritor William S. Burroughs. E acaba de ser redescoberto

por Ramon Vitral

Imagine um game criado pelo psicólogo e propagador-mor do uso do LSD, Timothy Leary (1920-1996), com direção de arte assinada pelo artista plástico Keith Haring (1958-1990), trilha sonora da banda new wave Devo, roteiro do escritor William S. Burroughs (1914-1997) e baseado no livro Neuromancer, obra seminal do gênero cyberpunk do autor William Gibson. Sim, isso já existiu.

O conceito do jogo foi pensado por Leary nos anos 80, seria batizado de Neuromancer: Mind Movie. A produção ainda teria personagens inspirados nas feições da modelo jamaicana Grace Jones e do músico inglês David Byrne e contaria com imagens do fotógrafo alemão Helmut Newton. Os planos para a obra foram encontrados pelos arquivistas da Biblioteca Pública de Nova York durante a catalogação dos arquivos de Leary.

Adquiridos em 2011, os documentos eram compostos por 335 caixas com papeis, fitas de vídeo, fotografias e 375 disquetes. No material digital constam alguns dos projetos de jogos do psicólogo e parte deles já está disponível para consulta presencial na própria Biblioteca. “Nosso objetivo a longo prazo é converter todo esse material e disponibilizar para pesquisadores na íntegra”, diz o arquivista Don Mennerich em vídeo produzido para o site Kotaku.

Em entrevista ao jornal The New York Times, Mennerich explicou que algumas das ideias propostas por Leary em seu Neuromancer são semelhantes às abordagens interativas de jogos mais modernos: “Não funcionou na época, mas ele era a frente do seu tempo”. Apesar da presença de outros projetos de jogos no arquivo, o único lançado comercialmente foi Mind Mirror. Disponível para PC pela produtora Eletronic Arts, o game adaptava uma tese de Leary intitulada “As Dimensões Sociais da Personalidade” e vendeu 65 mil cópias.

Sem conseguir produzir sua versão de Neuromancer, Leary autorizou a empresa Interplay a lançar um outro game ambientado no mundo concebido por William Gibson. Com o mesmo nome do livro, o jogo foi lançado em 1988 e do projeto original só fez uso da trilha sonora do Devo, com a canção Some Things Never Change.

Deixe uma resposta