Vitralizado

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2018 ## Leituras recomendadas 2018

Chego ao final de 2018 com o mesmo balanço dos últimos anos: li quadrinho pra caramba, mas menos do que gostaria. Não li mais por tentar levar uma vida que não fique limitada às HQs e por não dar conta de tudo que sai. Não acho que ninguém deva ler tudo o que chega às livrarias (não acredito que isso seja financeiramente viável) e considero importante a aposta em filtros pessoais. Estou sempre aberto ao novo e disposto a dar o benefício da dúvida a obras de gêneros com os quais eu possa ter alguma resistência, mas tendo a investir nos mesmo critérios pessoais e abstratos que direcionam a linha editorial do Vitralizado.

Andei listando na retrospectiva anual do blog algumas das obras que mais me chamaram atenção e que mais renderam conteúdo no site nos últimos 12 meses. Agora, eu reúno essas publicações a outras que li com prazer e sobre as quais gostaria muito de ter comentado, mas os instantes de seus lançamentos não ajudaram. Listo a seguir, em ordem alfabética, algumas recomendações de leitura de quadrinhos de 2018. São os títulos publicados entre janeiro e dezembro do ano que chega ao fim que mais me impactaram. Ó:

*Ânsia Eterna (Sesi – SP), por Verônica Berta;
*A Arte de Charlie Chan Hock Chye (Pipoca & Nanquim), por Sonny Liew;
*Asa Quebrada (Veneta), por Antonio Altarriba e Kim;
*ASTERÓIDES – Estrelas em Fúria (Escória Comix e Ugra Press), por Lobo Ramirez;
*Aterro (independente), por Roger Vieira;
*Ayako (Veneta), por Osamu Tezuka;
*Black Dog: Os Sonhos de Paul Nash (DarkSide Books), por Dave McKean;
*Billy Soco!™ – Guernica #1 (Beleléu), por Gabriel Góes e Diego Gerlach;
*Bone: O Vale ou Equinócio Invernal (Todavia), por Jeff Smith;
*Cadafalso (Mino), por Alcimar Frazão e convidados;
*Cavalo de Teta #2 (independente), por João Pinheiro, Alves, Diego Gerlach, MZK e Schiavon;
*Cinco Mil Quilômetros por Segundo (Devir), por Manuele Fior;
*Cintaralha Comix #1 (independente), por Kainã Lacerda;
*Cintaralha Comix #2 (independente), por Kainã Lacerda;
*Como uma Luva de Veludo Moldada em Ferro (Nemo), por Daniel Clowes;
*Conto de Areia (Pipoca & Nanquim), por Ramón K. Perez, Jim Henson e Jerry Juhl;
*Crimes e Castigos (Figura), por Carlos Nine;
*Desenhados um Para o Outro (Companhia das Letras), por Robert Crumb e Aline Crumb;
*Durma Bem, Monstro (independente), por Alexandre S. Lourenço;
*Eles Estão Por Aí (Todavia), por Bianca Pinheiro e Greg Stella;
*A Entrevista (Mino), por Manuele Fior;
*Enxaqueca (independente), por Felipe Parucci;
*Firehose! (independente), por Paulo Crumbim;
*Fugir – O Relato de um Refém (Zarabatana Books), por Guy Delisle;
*Fun Home (Todavia), por Alison Bechdel;
*Garotos do Reservatório (Mino), por Célio Cecare e Fábio Cobiaco;
*Granizo (Ugra Press), por Felipe Portugal;
*Hibernáculo (independente), por Amanda Miranda Paschoal;
*O Idiota (Companhia das Letras), por André Diniz;
*A Irmandade Bege (independente), por Roger Cruz;
*Jeremias: Pele (Panini Comics), por Rafael Calça e Jefferson Costa;
*Kettling! (independente), por Paulo Crumbim;
*Know-Haole # 8 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
*Lafa nas eleições (independente), por Lafa;
*Lilibel (independente), por Raquel Vitorelo;
*Lobo Solitário (Panini Comics), por Kazuo Koike e Goseki Kojima;
*Máquinas Não Choram (independente), por Renato Quirino e André Turtelli;
*A Marcha – Livro 1: John Lewis e Martin Luther King em Uma História de Luta Pela Liberdade (Nemo), por John Lewis, Andrew Aydin e Nate Powell;
*O Martírio de Joana Dark Side (Texugo), por Wagner Willian;
*Massa Véio (independente), por Rodrigo Okuyama;
*Me Leve Quando Sair (independente), por Jéssica Groke;
*Messias & Messias (revista piauí), por Andrício de Souza;
*Minha Casa Está um Caos (Coleção Des.Gráfica), por Deborah Salles e Sofia Nestrovski;
*Mort Cinder (Figura), por Alberto Breccia e Héctor Oesterheld;
*Música para Antropomorfos (Zarabatana Books), por Fabio Zimbres e Mechanics;
*Novo Amanhecer – Terceira Temporada (independente), edição: Gabriel Góes, Oriol Barberà e Batista;
*Novo Lobo Solitário (Panini Comics), por Kazuo Koike e Hideki Mori;
*A Origem do Mundo (Companhia das Letras), por Liv Strömquist;
*Um Pedaço de Madeira e Aço (Pipoca & Nanquim), por Chabouté;
*Partir (Coleção Des.Gráfica), por Grazi Fonseca;
*O Perfeito Estranho (Veneta), por Bernie Krigstein;
*Pluto (Panini Comic), por Naoki Urasawa;
*Porta do Inferno (Escória Comix e Gordo Seboso), por Lobo Ramirez, Luiz Berger, Emily Bonna, Victor Bello, Diego Gerlach, Abraham Diaz;
*quartabê – lição #2: dorival, por Deborah Salles;
*QP (Lote 42), por Power Paola;
*Rapsódia para Máquina Operatriz (Coleção Des.Gráfica), por Ian Indiano;
*Raul (Elefante), por Alexandre De Maio;
*Revista Pé-de-Cabra (independente), edição: Panhoca;
*Refugiados – A Última Fronteira (DarkSide Books), por Kate Evans;
*A Revolução dos Bichos (Companhia das Letras), por Odyr;
*Roly Poly (Mino), por Daniel Semanas;
*Schadenfreude!, (independente), por Paulo Crumbim;
*Sem Volta (Companhia das Letras), por Charles Burns;
*Só Ana (independente), por Renata Nolasco;
*Soco! Volume 2 – Billy Soco no Inferno (Cosmos), por Gabriel Góes;
*Sonoria (independente), por Bruno Pirata;
*Tekkon Kinkreet (Devir), por Taiyo Matsumoto;
*A Terra dos Filhos (Veneta), por Gipi;
*Tilt (independente), por Raquel Vitorelo;
*Todos os Santos (Veneta), por Marcello Quintanilha;
*Ugrito #15 – Incontinência Tripária (Ugra Press), por Victor Bello;
*Ugrito #16 – Ruído (Ugra Press), por Paulo Crumbim;
*Ugrito #17 – Óleo Sobre Tela (Ugra Press), por Aline Zouvi;
*Uma Irmã (Nemo), por Bastien Vivès;
*Vagabond (Panini Comics), por Takehiko Inoue;
*Vagabundos no Espaço (Draco), por Raphael Salimena;
*A Vida é Boa, Se Você Não Fraquejar (Mino), por Seth;
*A Vida Não Me Assusta (independente), por Juscelino Neco;
*A Zica #5 (independente), edição: Luiz Navarro, Marcos Batista e João Perdigão;
*Weird Comix #7 (independente), por Fabio Vermelho;
*Weird Comix #8 (independente), por Fabio Vermelho.

-Incluo ainda dois projetos que contaram com o meu envolvimento no papel de editor, mas coerentes com a lista de obras recomendadas acima:

*Por muito tempo tentei me convencer de que te amava (Balão Editorial), por Thiago Souto;
*Série Postal 2018 (independente), por Alexandre S. Lourenço, Raquel Vitorelo, Cecilia Silveira, Deborah Salles e Diego Gerlach.

-Também listo a seguir mais algumas obras lançadas em 2018 que ainda não li, mas que não duvido que ainda possam estar entre as minhas preferidas do ano:

*Akira #2 (JBC), por Katsuhiro Otomo;
*Akira #3 (JBC), por Katsuhiro Otomo;
*Beowulf (Pipoca & Nanquim), por Santiago García e David Rubín;
*Dinâmica de Bruto #2 (Maria Nanquim), por Bruno Maron;
*Ex Apparatus: Neo Luddens Front (independente), por Daniel Lopez e Rafael Triandopolis;
*Gus #4 – Feliz Clem (Sesi – SP), por Christophe Blain;
*Mar Menino (independente), por Paulo Moreira;
*A Noite dos Homens-Peixe (independente), por Gabriel Dantas e Juscelino Neco;
*O Relatório de Brodeck (Pipoca & Nanquim), por Manu Larcenet.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: