Vitralizado

DC / HQ / Marvel

O dia que um beatle conheceu o Rei dos quadrinhos: o encontro entre Paul McCartney e Jack Kirby em 1975

Sempre fiquei curioso em relação a uma imagem popular em sites dedicados a quadrinhos na qual Paul e Linda McCartney estão conversando com Jack Kirby. Essa semana voltei a esbarrar com ela no tumblr do Bendis. Logo em seguida vieram mais dois posts, um com a capa do lado b de Venus and Mars, o quarto álbum do Wings, e outro com a ilustração aqui de cima – ambos de autoria de Kirby.

Sabia da capa de Venus and Mars com o Magneto e também conhecia Magneto and Titaniu-Man, uma das músicas do disco. Só não sabia que foi graças à essa canção que ocorreu o encontro entre o beatle e o Rei, um dos pais de toda estética da Marvel e co-criador de alguns dos principais personagens da editora (Quarteto Fantástico, X-Men, Hulk, Capitão América,…), além de ser autor de vários clássicos da DC. Taquei “paul mccartney jack kirby” no Google e logo no primeiro link já veio a explicação de como os dois se conheceram.

O texto que encontrei é de autoria de Steve Sherman. Hoje ele trabalha como designer de fantoches para filmes como Muppets e Homens de Preto. O começo da carreira dele foi como assistente do Jack Kirby, principalmente em revistas da DC. O irmão de Sherman, Gary, foi um dos responsáveis pelo encontro entre o quadrinista, sua família e o músico, em Los Angeles, no verão de 1975. O texto em inglês do Sherman está aqui. Segue a minha tradução:

kirbymccartney
“No final do verão/começo do outono de 1975, Paul McCartney, ex-Beatle, estava na turnê mundial de divulgação de sua nova banda, Wings. Eles tinham acabado de lançar Venus and Mars. Uma das canções do álbum, Magneto and Titanium-Man, era inspirada em personagens dos quadrinhos dos X-Men da Marvel.

A turnê chegou a Los Angeles fazendo um barulho enorme. Era a primeira visita de McCartney a Los Angeles desde o fim dos Beatles. Os ingressos esgotaram imediatamente para as três noites de apresentações.

No dia do primeiro show, meu irmão Gary pensou que seria demais se McCartney pudesse conhecer o Jack, já que era óbvio que ele era um fã do Kirby. O Gary concluiu que não tinha nada a perder e telefonou para a Capitol Records, que tem a sua sede em Hollywood. Ele pediu pra falar com o representante do Paul. Quando ele finalmente consegiu um contato, explicou que o Jack Kirby tinha feito um desenho do Paul e gostaria de saber se ele estaria interessado em conhecer o Jack. No final das contas o representante era um fã do Kirby e disse que ia checar com o ‘pessoal do Paul’. Quase uma hora depois ele telefonou de volta pro Gary e disse: “Pode apostar, o Paul vai ficar muito feliz de conhecer o Jack. Cheguem no Forum (local da apresentação) uma hora e meia antes do show”. O Gary ligou correndo pra casa do Kirby e falou com a Lisa, filha do Jack, para mostrar pra ele uma cópia do disco e pedir algum desenho pro Paul. O show começava às 20h, o que dava apenas três horas pro Gary ir até Thousand Oaks (cidade na Califórnia em que o Kirby morava) e estar de volta ao Forum, em Inglewood.

Quando o Gary chegou o Jack mostrou pra ele o ‘desenho’ que ele tinha feito. Como lembra o Jack era algo matador. O Jack tinha feito uma ilustração com um Magneto gigante levantando o braço em direção ao espectador, com o Paul e a Linda na palma de sua mão e o resto da banda na banda na outra mão, com todo tipo de planetas e criações típicas do Kirby no cenário. E o Gary tinha levado apenas 45 minutos para chegar à casa dos Kirby.

Uma coisa interessante dos retratos feitos pelo Jack é que diferentemente de seu traço exagerado e quadradão dos quadrinhos, os desenhos que ele fazia de sua família e esse do Paul e da Linda eram muito mais realistas e cheios de detalhes, semelhantes às artes dele no final dos anos 30. O Gary disse que estava parecendo a capa de um álbum.

Eles partiram para o Forum com o Gary na direção do Lincoln Town Car do Kirby. Enquanto Lisa, Roz (esposa de Kirby) e Gary estavam empolgados, o Jack se limitava às baforadas de seu cigarro (na época ele ainda fumava) e estava mais preocupado em parar na estrada para comprar um bolo de chocolate (um ponto fraco dele).

Ao chegarem no Forum os quatro foram para entrada lateral e recepcionados pelo chefe de segurança da turnê, outro fã do Kirby. Maluco por ter conhecido o Jack ele os levou para dentro, onde foram recebidos pela Linda McCartney. Ela fez um pequeno tour com eles. O Gary lembra que ela abriu a porta de um quarto onde estavam os músicos do Wings (alguém lembra quem estava na banda, além do Denny Laine?) sentados em círculo bebendo Jack Daniels. De repente, surge o Paul. “Oi, Jack, muito prazer.” O Jack deu o desenho ao Paul e a Linda, que eles consideraram ‘arrasador’. O Paul agradeceu ao Jack por evitar que eles pirassem durante a produção do disco, na Jamaica. Parece que não havia muito o que fazer por lá e eles precisavam encontrar coisas pra manter as crianças ocupadas. A sorte era que havia uma loja que vendia quadrinhos e o Paul ia comprar as edições mais recentes. Aí uma noite a música ‘Magneto and Titanium-man’ surgiu na cabeça dele. O negócio é que bastavam alguns minutos com o Jack para você se sentir como o melhor amigo dele, então não demorou pro Paul estar rindo com o Jack como se eles se conhecessem há anos.

A Lisa estava com a câmera dela, então foram tiradas várias fotos, uma delas o Gary carregou com ele durante anos (sempre mostrando pra todo mundo), com Paul, Linda, Gary, Lisa, Roz e Jack, todos sorrindo. O Paul perguntou se eles tinham ingressos pro show (não esqueça que as três noites estavam esgotadas) e eles disseram que não. O Paul então balançou a cabeça pra alguém e num passe de mágica surgiram quatro ingressos com letras grandes e vermelhas estampadas: PROMOCIONAIS. Todo mundo se despediu e Gary e os Kirby foram levados para ficar junto com o púbico. Eles sentaram em frente ao palco, mais ou menos na 15ª fileira. De um lado deles estava o Ryan O’Neal e do outro o Michael Douglas.

O show começou e na hora do Paul cantar ‘Magneto’, ele fez uma introdução, disse: “Hoje a noite, na audiência, temos o criador do Magneto e de vários outros personagens de quadrinhos, eu gostaria de dedicar essa música a Jack Kirby”. O público deu um imenso grito de aprovação enquanto o Jack acenava.

Depois do show eles voltaram para Thousand Oaks, com o Jack concentrado no cigarro. “Sabe, Gary? Eu fiquei realmente grato por isso tudo”, disse o Jack sorrindo, “e para mostrar o quanto gostei, vamos parar no Bob’s Big Boy para um pouco de bolo de chocolate!”.”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: