Vitralizado

HQ / Melhor HQ

“A melhor HQ de todos os tempos, hoje, para mim” – Matteo Farinella: Click and Drag

Convidei o neurocientista e ilustrador italiano Matteo Farinella para o terceiro post da seção “A melhor HQ de todos os tempos, hoje, para mim”. Responsável pelos desenhos de Neurocomic, lançado no início de 2014 pela britânica Nobrow, o Matteo roubou um pouco na brincadeira. Ele foi além do parágrafo único pedido, mas o que vale é o ótimo relato dele sobre o quadrinho escolhido. Se quiser saber mais sobre o trabalho do artista, fiz uma entrevistona imensa com ele em junho, tá aqui. Com vocês, Matteo Farinella e sua paixão pela obra de Randall Munroe:

“Há várias excelentes graphic novels que eu poderia escolher como meu quadrinho preferido de todos os tempos (todos os trabalhos do Chris Ware, por exemplo), mas no final das contas resolvi escolher um humilde webcomic. Mais precisamente a atualização número 1110 do xkcd do Randall Munroe, publicada no dia 19 de setembro de 2012 com o enganosamente simples título de Click and Drag (clique e arraste). Nela, uma clássica tira de três painéis é seguida por um quarto painel, bem maior, mostrando um personagem flutuando acima de uma determinada paisagem, lembrando como o mundo é GRANDE. Na verdade, esse último painel é apenas a ‘janela’ para um quadro imenso (com 2048×2048 pixels, 2592 maior do que o painel original), que pode ser explorado ao clicar e arrastar a imagem.

Sendo assim, esse é um quadrinho praticamente impossível de ser completamente descrito, e esse é precisamente a razão que considero uma ótima hq: pois só poderia ser um quadrinho. Não pode ser contado com palavras, não pode ser adaptado como um filme ou uma série de TV, é um quadrinho na sua forma mais pura. Click and Drag é construído a partir do conceito do ‘quadro infinito‘, originalmente proposto pelo Scott McCloud. No entanto, o Randall Munroe – ao contrário de muitos autores antes dele – não impõe ao leitor uma rota, não guia com mapas estranhos ou ferramentas de navegação (na verdade, não há qualquer indicação que o painel é navegável além do próprio título). Ele permite que os leitores se percam no quadro e vivam o prazer da descoberta, que é a verdadeira ‘mensagem’ do quadrinho, um tema recorrente em xkcd e um denominador comum entre arte e ciência (sendo que o Munroe é um ex-funcionário de robótica da NASA). Click and Drag é um linda tentativa de recriar esse sentimento complexo: a partir de uma perspectiva limitada do cenário, a rolagem infinita não permite saber onde exatamente você está no quadro (e o real tamanho dele), as vezes passando por vários enquadramentos vazios, até encontrar um pequeno instante de ação e seguir seu caminho. Em apenas um único (e gigante) painel, o Munroe consegue ser engraçado e profundo, provando – quase literalmente – o potencial quase infinito das histórias em quadrinhos.”

ClickandDrag2

PS: além do próprio Click and Drag, recomendo dar uma conferida nessa versão aqui do trabalho do Randall Munroe. Dá pra entender ainda melhor tudo que o Matteo quis dizer.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: