Vitralizado

Cinema / HQ / Marvel / Séries

Disney/Marvel + Netflix

Escrevi pro site da Galileu sobre a parceria entre Disney/Marvel com o Netflix. Acho que tem potencial pra sair coisa mais legal que o os filmes protagonizados pelos Vingadores. Os quadrinhos do Brian Bendis entre 2001 e 2006 com os personagens presentes nesse acordo são das melhores séries que já li da Marvel. Minha matéria tá aqui.

 

Disney-Marvel e Netflix: o que esperar dessa parceria de gigantes

Contrato entre as empresas prevê quatro séries televisivas a partir de 2015

por Ramon Vitral

Dois universos em expansão uniram forças. A Walt Disney Company, dona da Marvel Comics, e a Netflix assinaram um contrato de proporções inéditas na semana passada: quatro personagens da editora norte-americana de histórias em quadrinhos ganharão séries exclusivas no canal líder de audiência pela internet a partir de 2015. O contrato prevê pelo menos uma temporada de 13 episódios para cada série, culminando em um seriado de menor duração, protagonizado pelo Defensores, o grupo composto pelos protagonistas dos programas individuais (Demolidor, Luke Cage, Punho de Ferro e Jessica Jones).

Produzidas em conjunto pela divisão televisiva da Marvel e os estúdios de TV ABC, as séries serão fruto do segundo acordo entre Disney e Netflix em pouco mais de um ano. Em dezembro de 2012, o canal foi escolhido pelo conglomerado californiano para exibir com exclusividade todos seus filmes na televisão por assinatura a partir de 2016 – seja da Marvel, um novo Star Wars ou qualquer lançamento da Pixar.

Em comunicado anunciando o acordo, o presidente da Marvel Enterteinment chamou o negócio de “sem precedentes”, ao casar a plataforma do Netflix e os enredos da Marvel. Provavelmente ambientadas no mesmo universo dos oito filmes protagonizados pelo Vingadores e pelo seriado Agents of S.H.I.E.L.D., as séries devem expandir os cenários da versão com atores das criações do quadrinista Stan Lee. No entanto, as produções televisivas a serem lançadas a partir de 2015 devem estar longe da abordagem de ficção científica de Os Vingadores, O Incrível Hulk, O Capitão América, dos três Homem de Ferro e dos dois Thor.

Os quatro heróis do acordo entre Disney e Netflix são extremamente urbanos. O mais popular deles, o Demolidor, ganhou filme em 2003, com Ben Affleck no papel principal. Assim como acontece até hoje com os personagens do Quarteto Fantástico e dos X-Men, na época os direitos de adaptações do Demolidor pertenciam aos estúdios Fox. No entanto, o contrato de licenciamento exigia determinado número de produções durante determinado período. O fracasso de público e crítica do longa com Affleck inibiu os produtores e os direitos retornaram à Marvel em 2012. Para não ter o mesmo prejuízo, em seguida à trilogia Homem-Aranha com o ator Tobey Maguire, a Sony deu nova encarnação ao herói, em O Espetacular Homem-Aranha, com Andrew Garfield.

Luke Cage e Punho de Ferro foram criados, respectivamente, em 1972 e 1974. Autoproclamados heróis de aluguel, a dupla atua em Nova York, em imediações próximas às do advogado cego Matt Murdock, alter-ego do Demolidor. Já Jessica Jones foi concebida nos anos 2000, em Alias (imagens), um dos títulos precursores do selo Marvel Max, a linha adulta da editora. Com vários poderes, Jessica chegou a trabalhar para os Vingadores, mas largou sua carreira para atuar como detetive particular. Entre 2001 e 2006, com roteiros assinados pelo escritor Brian Michael Bendis, a séries de quadrinhos de Jessica Jones e Demolidor foram interligadas ao longo de vários enredos, ainda com a presença de Cage e Punho de Ferro.

Em seu tumblr, o autor dos títulos celebrou a versão em live action da heroína:“Nunca pensei que esse dia ia chegar. O primeiro quadrinho da Marvel com a palavra fuck ganha seu próprio show!”.

2 comentários Disney/Marvel + Netflix

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: