Vitralizado

Cinema

Benedict Cumberbatch e o próximo Star Wars

Tá meio mundo falando dos boatos que dizem ser Benedict Cumberbatch o provável vilão do episódio de Star Wars dirigido pelo J.J. Abrams. Como bem notou o pessoal do Bleeding Cool, o maior indício de o papo ser verdade é o silêncio por parte de todos os envolvidos com o filme. Lucafilm, J.J., Bad Robot, Disney e nem o próprio ator comentaram qualquer coisa sobre o assunto.

No final das contas, pode não dar em nada. Caso contrário, creio estarmos às vésperas de termos grandes novidades sobre o novo capítulo da saga dos Skywalker. Daí que pensando nessa possibilidade do Cumberbatch dar vida a um sith (um provável aprendiz secreto de Palpatine?), lembrei do meu texto sobre o último Star Trek pro Estadão. Tava de férias quando saiu e acabei não postando por aqui. Tem tudo a ver com o futuro das duas séries, o diretor compartilhado e, provavelmente, o vilão em comum. Olha aí:

Terror espacial

Para desespero de muitos fãs da série criada por Gene Roddenberry (1921- 1991), J.J. Abrams nunca escondeu que sua principal referência para as filmagens de ‘Star Trek’ (2009) era a trilogia original de ‘Star Wars’. A onipresença da fonte de inspiração do primeiro filme torna-se ainda mais explícita na continuação. Além da Escuridão – Star Trek ecoa o ritmo, o humor e o carisma dos filmes de George Lucas e também um elemento ausente no longa de 2009: um grande vilão.

Benedict Cumberbatch interpreta John Harrison, um misterioso ex-membro da Frota Estelar em busca de vingança contra os seus antigos líderes. Após perpetrar um ataque terrorista que resulta em centenas de mortes no centro de Londres, ele investe sua força contra a sede da Frota, em São Francisco. A tripulação da USS Enterprise cruza o espaço à procura do terrorista, ansiosa por vingança e justiça.

Protagonista da série televisiva ‘Sherlock’ e dublador do dragão Smaug nos próximos dois filmes de ‘O Hobbit’, Cumberbatch constrói vilão bem mais tenebroso que o vivido por Eric Bana em ‘Star Trek’. Seu John Harrison encarna, ao mesmo tempo, as atitudes passionais do capitão Kirk e a racionalidade fria de Spock.

Abrams, que na sequência irá dirigir ‘Star Wars – Episódio VII’ (com lançamento previsto para 2015), faz de ‘Além da Escuridão’ um blockbuster com os melhores requisitos do gênero. Os efeitos especiais são convincentes, as desejadas cenas frenéticas de ação estão todas lá, assim como os cenários grandiosos. Outro ponto positivo é proporcionar uma imersão tridimensional como poucos filmes conseguiram apresentar.

Além do inimigo memorável para a mitologia trekker, o criador de ‘Lost’ e realizador de ‘Super 8’ (2011) filmou um roteiro magnético, com várias reviravoltas e criatividade incomum para filmes-pipoca. Fica a torcida para que ele consiga conciliar as próximas viagens da Enterprise (há uma prevista para 2016) com o seu compromisso com a família Skywalker.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: