Vitralizado

Posts com a tag Retrospectiva Vitralizado 2017

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## O adiamento do FIQ para 2018

Uma das principais frustrações de 2017 foi o adiamento do FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte) para 2018. O evento não foi incluído na relação de itens a serem custeados pela prefeitura da capital de Minas Gerais e sua realização ficou para o próximo ano. Ainda assim, se há um saldo positivo nessa história, foi a comoção e a união de artistas de todo o país em torno do evento de quadrinhos mais importante do Brasil. Rolaram vários protestos na página de Prefeitura de Belo Horizonte no Facebook e foi realizado um vídeo com diversos nomes importantes da cena brasileira de quadrinhos ressaltando a importância do festival para as HQs nacionais.

(Aproveito a deixa pra divulgar aqui no blog essa bela arte aqui em cima, o cartaz produzido pela Cristina Eiko pro FIQ 2018, marcado pra acontecer entre os dias 30 de maio e 3 de junho do próximo ano. Eu vou. Vamos?)

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Jason e Sshhhh!

Em seguida a uma breve história publicada no segundo número da revista Antílope, o norueguês Jason teve um de seus trabalhos lançados na íntegra pela primeira vez no Brasil. Poucos quadrinistas conseguem ser tão eficazes, simples e, ao mesmo tempo, inovadores quanto Jason. O lançamento de Sshhhh! é um marco e o livro pode ser muito importante como referência para novos leitores e artistas, principalmente no que diz respeito a aplicações elegantes e funcionais da linguagem dos quadrinhos.

>> Leia a minha entrevista com o quadrinista Jason sobre o lançamento de Sshhhh! no Brasil.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Richard McGuire e Aqui

Here, a obra-prima de Richard McGuire, foi finalmente publicada no Brasil em 2017. Aqui é ganhou sua tão aguardada em português pela Companhia das Letras, com tradução do Érico Assis, no mais recente mês de agosto. Mais do que um experimento maravilhoso com a linguagem das histórias em quadrinhos, Aqui é um romance grandioso sobre família, relacionamentos, passagem do tempo, memória e choques culturais. Não há nenhuma outra HQ publicada no Brasil em 2017 melhor ou mais importante do que Aqui.

>> O lançamento de Here por aqui resultou em alguns posts aqui no Vitralizado: incluindo uma entrevista com o autor da obra, uma matéria no UOL, a republicação da primeira versão da obra em português na Piratas do Tietê e um link para as seis páginas da HQ no blog da Companhia das Letras.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Clube de Leitura Ugra & Vitralizado

O Clube de Leitura Ugra & Vitralizado teve duas edições em 2017, resultando em oito encontros, metade deles focado nos títulos primeiros colocados no Prêmio Grampo 2017 (Bulldogma, Você é Um Babaca, Bernardo, Desconstruindo Una e Modelo Vivo) e os outro quatro centrado em HQs com enredos de elementos fantásticos (Aventuras na Ilha do Tesouro, Ye, Sopa de Lágrimas e A Gigantesca Barba do Mal). Eu conseguindo um pouco mais de tempo, os encontros serão retomados em 2018.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Wagner Willian e O Maestro, O Cuco e A Lenda

Você já leu O Maestro, O Cuco e A Lenda? Pois deveria. Pouco mais de um ano após o lançamento do excelente Bulldogma, Wagner Willian fez chegar às lojas uma obra completamente distinta das aventuras da ilustradora Deisy Mantovani, mas tão maravilhosa quanto o álbum finalista do Prêmio Jabuti. O mais recente trabalho do artista tem uma ótima história e artes belíssimas e estabelece Willian em definitivo como um dos grandes nomes das HQs nacionais.

>> Você leu sobre O Maestro, O Cuco e A Lenda aqui, aqui, aqui e aqui.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Coleção Ugritos 2017

Das poucas coisas que sinto falta em ler HQs de super-heróis está na periodicidade das publicações, no aguardo pelo próximo número assim que termino uma edição. Em 2017 tive essa sensação constante ao finalizar cada novo número da série Ugritos da Ugra Press. O projeto só acerta desde sua primeira edição, mas as cinco revistinhas publicadas em 2017 representam o auge da coleção até o momento. Não sei qual dos títulos lançados nos últimos 12 meses gosto mais: Cadeado, de Juscelino Neco; Culpa, de Cristina Eiko; Arracém, de Diego Gerlach; Le Monstre, de Galvão Bertazzi; ou Roomates – Mórbida Diferença, de Bruno Maron.

>> Você leu sobre a coleção Ugritos em 2017 aqui, aqui, aqui e aqui.