Vitralizado

Posts com a tag Retrospectiva Vitralizado 2017

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Galvão Bertazzi e Um Ano Inteiro

Estamos às vésperas do encerramento da grande saga dos quadrinhos brasileiros em 2017. Aguardo ansiosamente pelo dia 31 de dezembro de 2017 para ver a publicação da 365ª edição da série Um Ano Inteiro, projeto do quadrinista Galvão Bertazzi publicado diariamente ao longo dos últimos 12 meses no Instagram e no Facebook do autor. Recomendo uma lida na minha entrevista com o autor da série, feita lá no início do ano, pra sacar um pouco de como essa empreitada teve início. Torço muito para o início da Mais Um Ano Inteiro lá no dia 1º de janeiro de 2018.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Alan Moore, Providence, Tom Strong, Um Pequeno Assassinato e Promethea

E esse monte de quadrinho do Alan Moore publicado no Brasil em 2017? O ano chega ao fim com a Panini colocando nas livrarias o segundo volume das duas edições definitivas de Promethea, tendo lançado o sexto e último encadernado de Tom Strong e a primeira edição de Providence. Já a Pipoca & Nanquim lançou o até então inédito por aqui Um Pequeno Assassinato. Me diverti muito com Tom Strong e gostei muito de de Um Pequeno Assassinato. Confesso ter ficado um pouco decepcionado com Providence, mas a série ainda não chegou ao fim, então é cedo pra qualquer conclusão. Já Promethea tá entre os melhores trabalhos do quadrinista inglês.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Naoki Urasawa e Pluto

Eu confesso ter ficado um pouco decepcionado com o final de 20th Century Boys, mangá do Naoki Urasawa publicado pela Panini no Brasil. Ainda assim, acho espetacular como ele conseguiu incluir um cliffhanger mais fantástico do que o outro ao final de cada edição da série. Eu sabia do culto em torno de Pluto, trabalho dele recém-publicado no Brasil que adapta um arco de Astro Boy do Osamu Tezuka, mas gostei ainda mais do que esperava do primeiro número da coleção. Essa edição de estreia da série é provavelmente o último grande lançamento de quadrinhos no país em 2017 e me deixou bastante empolgado pelos próximos sete números.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Escória Comix e Úlcera Vórtex

Nenhum título me surpreendeu mais em 2017 do que o excelente Úlcera Vórtex, trabalho do quadrinista Victor Bello publicado pela Escória Comix. Além de rir pra caramba com as pirações da trama insólita concebida pelo artista, eu fiquei realmente preso ao enredo protagonizado pelo já lendário Adriano Gás. Um puta quadrinho, um dos mais indispensáveis desse ano e uma tremenda aposta certa da Escória. Aliás, tá bem legal o trabalho do editor Lobo Ramirez no selo. Em 2017 a Escória ampliou seu catálogo em dez publicações: foram lançados os dois volumes de Úlcera Vórtex e também Rogéria # 3, Onda de Crime, NOIA – Uma Historia de Vingança, Wilson Lanchão # 1, Wilson Lanchão #2- A origem da Doidera, Tatuagem – Feia & Trota e Heavy Metal Porno Holocausto – I.

>> Você leu sobre a Escória Comix e a Úlcerá Vórtex no Vitralizado aqui e aqui.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Felipe Parucci e Já Era

O ótimo Apocalipse, Por Favor de 2015 já havia sido uma estreia grandiosa do quadrinista Felipe Parucci. Quase dois anos depois, em 2017, ele lançou o excelente Já Era. É mais um título que esteve entre as minhas leituras preferidas do ano e uma crítica enfática ao consumismo e a toda vacuidade de uma sociedade formatada a partir de imagem e comércio. Me impressiona a eficácia da narrativa do autor e como ele faz bom uso de clichês.

>> Você confere tudo publicado sobre Já Era no Vitralizado aqui.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Cecília Silveira e Sapata Press

Outra boa novidade de 2017: o surgimento do selo Sapata Press. Segundo a criadora e editora do selo, a quadrinista Cecília Silveira, a Sapata Press é um projeto editorial voltado para a publicação de trabalhos de mulheres e pessoas não-binárias, sejam elas trans ou cisgénero, independentemente de raças e orientação sexual. Até o momento o selo publicou quatro quadrinhos: Lado Bê, de Aline Lemos; Sensui, de Dois Vês; Fundo do Nada, de Ana Caspão; </3 ou Coração Partido, de Ellie Irineu; além da reedição de Go, trabalho da própria Cecília Silveira.

>> Você leu sobre a Sapata Press no Vitralizado aqui e aqui.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## O adiamento do FIQ para 2018

Uma das principais frustrações de 2017 foi o adiamento do FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte) para 2018. O evento não foi incluído na relação de itens a serem custeados pela prefeitura da capital de Minas Gerais e sua realização ficou para o próximo ano. Ainda assim, se há um saldo positivo nessa história, foi a comoção e a união de artistas de todo o país em torno do evento de quadrinhos mais importante do Brasil. Rolaram vários protestos na página de Prefeitura de Belo Horizonte no Facebook e foi realizado um vídeo com diversos nomes importantes da cena brasileira de quadrinhos ressaltando a importância do festival para as HQs nacionais.

(Aproveito a deixa pra divulgar aqui no blog essa bela arte aqui em cima, o cartaz produzido pela Cristina Eiko pro FIQ 2018, marcado pra acontecer entre os dias 30 de maio e 3 de junho do próximo ano. Eu vou. Vamos?)

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2017 ## Jason e Sshhhh!

Em seguida a uma breve história publicada no segundo número da revista Antílope, o norueguês Jason teve um de seus trabalhos lançados na íntegra pela primeira vez no Brasil. Poucos quadrinistas conseguem ser tão eficazes, simples e, ao mesmo tempo, inovadores quanto Jason. O lançamento de Sshhhh! é um marco e o livro pode ser muito importante como referência para novos leitores e artistas, principalmente no que diz respeito a aplicações elegantes e funcionais da linguagem dos quadrinhos.

>> Leia a minha entrevista com o quadrinista Jason sobre o lançamento de Sshhhh! no Brasil.