Vitralizado

Posts com a tag J.J. Abrams

Cinema

Lado a lado: Guerra nas Estrelas X O Despertar da Força

As muitas semelhanças entre o Guerra nas Estrelas original de George Lucas e o Despertar da Força de J.J Abrams são alguns dos pontos mais questionáveis do sétimo episódio da saga dos Skywalker. Aliás, certeza que muito da qualidade do filme vem de suas inspirações no filme de 77, mas é fato que essa reverência cega também causa incômodo. Ó que demais esse clipe editado pelo usuário do Vimeo Zachary Antell colocando várias cenas dos dois filmes lado a lado. Ctrl+C, Ctrl+V:

Cinema

O Despertar da Força X Apocalypse Now

E aí, tem a ver, não tem? Sacada do pessoal do The Film Stage. Frame tirado da trailer japonês de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força em comparação com uma cena do clássico de Francis Ford Coppola. Aliás, hoje também soltaram um pôster novo da produção. Disney, sério, por favor, para com esse negócio de trailer. Tá bom demais, acho que foi além da conta e suspeito que já sei mais da trama do que gostaria.

StarWarsJapnoês

Cinema

O Despertar da Força X Star Trek

Já comentei por aqui sobre o trabalho do pessoal do Tea and a Movie. Outro dia eles fizeram uma comparação bem legal entre frames do Guerra nas Estrelas original, o Star Trek do J.J. Abrams e uma cena de O Despertar da Força. Eles continuaram investindo nessa linha nos últimos dias. Tipo essa comparação aqui em cima, mostrando o efeito de lens flare tão querido por Abrams. Também notaram outras semelhanças ainda mais legais, algumas entre as três produções e outras só entre as mais recentes. O mais sensacional é que tão encontrando esses padrões só a partir do trailer do Episódio VII. Deixa sair o filme pra ver a quantidade de coisa parecida que vão encontrar…

ST-EP7-Perdidos

SW-ST-EP7

Cinema

Luke, Kirk, Rey e a jornada do herói

A sacada linda nessas imagens aqui de cima é do pessoal do excelente Tea and a Movie e ela faz pensar um monte. Colocados lado a lado, os frames dizem um tanto imenso sobre cada um dos filmes e seus realizadores. George Lucas sempre deixou clara a paixão que sente por Joseph Campbell, seus estudos sobre o poder do mito e a jornada do herói. Os frames com os personagens são basicamente o registro do primeiro passo dessa jornada descrita por Campbell, o exato instante em que os futuros heróis expressam suas ânsias por aventura a partir de um ambiente ordinário.

Lucas expressou todos os sonhos de Luke nessa cena, a mais bonita do primeiro filme da Trilogia. Abrams reproduziu o mesmo conceito em uma cena estrelada por um jovem James Tiberius Kirk logo no início de seu Jornada nas Estrelas. A cena com Rey sentada no desértico planeta Jakku olhando cheia de esperança a partida de uma nave passa a mesma mensagem. J.J. Abrams é um diretor-fã-pesquisador-estudioso de Guerra nas Estrelas. O cara tá seguindo à risca o manual. O Despertar da Força vai ser massa. Tem erro não.

Cinema

Os 40 anos da Industrial Light & Magic na capa da Wired

Ó que beleza a capa da próxima Wired. Os editores convocaram essa seleção aí em cima pra falar sobre os 40 anos da Industrial Light & Magic, a empresa de efeitos especiais criada pelo George Lucas pra produção de Guerra nas Estrelas que acabou mudando a história da computação gráfica e do cinema. A conversa entre essa galera toda pra matéria de capa já tá na íntegra no site da revista. Agora, uma dúvida minha: se você fosse o editor da Wired e precisasse escolher, cogitaria colocar o Jar Jar Binks no lugar do Michael Bay nessa foto de capa? A pergunta é legítima. Qual dos dois você acredita ser a criatura mais estapafúrdia que tem sua existência atrelada à ILM?

A video posted by WIRED (@wired) on

Cinema

J.J. Abrams, Gareth Edwards e as prévias de O Despertar da Força e Rogue One

As vezes esqueço que o próximo Guerra nas Estrelas será apenas o quinto longa-metragem dirigido por J.J. Abrams. Os outros quatro foram Missão Impossível 3, Star Trek, Super 8 e Além da Escuridão – Star Trek. O negócio dele sempre foi produção. Nesse cargo ele está listado no Imdb em mais de 43 obras, entre filmes e séries. Ele também tem seus feitos como roteirista. Gosto muito de lembrar que é dele o texto de Eternamente Jovem, clássico da Sessão da Tarde estrelado por Mel Gibson e Elijah Wood com roteiro assinado por um pouco conhecido Jeffrey Abrams.

Continue reading

Cinema

O Star Wars de David Fincher

O responsável por Clube da Luta, A Rede Social e Zodíaco quase dirigiu o próximo Star Wars. Na edição de novembro da revista Total Film há uma matéria sobre a nova produção de David Fincher, Gone Girl. O foco do texto está no filme protagonizado pelo Ben Affleck, mas há um depoimento interessante do diretor sobre Star Wars.

Logo no início da produção do sétimo episódio, ele foi procurado pela atual presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy. Ela queria que fosse ele o diretor do novo capítulo da série. Segundo Fincher, houve uma conversa inicial, mas ele se sentiu inseguro em relação à dinâmica da Disney com a antiga produtora de George Lucas e não topou. Ele explica a escolha:

“É complicado. O meu favorito é O Império Contra-Ataca. Se eu falasse: ‘Quero fazer algo parecido com ele’, tenho certeza que as pessoas bancando a produção iriam dizer ‘Não! Você não pode fazer isso! Nós queremos igual aos outros, com as várias criaturas!'”

Mas mais legal que essa justificativa é o comentário seguinte do Fincher. São algumas poucas frases, mas é uma ótima interpretação sobre os dois melhores filmes da série e também sobre as escolhas que podem ter levado os enredos da saga a perderem um pouco da graça a partir do Retorno de Jedi:

“Eu sempre pensei Star Wars como a história de dois escravos [C-3PO e R2-D2] que vão passando de um dono para o outro, testemunhando as tolices de seus mestres, as loucuras definitivas dos homens…Eu achava que era uma ideia interessante nos dois primeiros, mas meio que se perdeu a partir do Retorno de Jedi”.

Aí perdemos David Fincher, um dos grandes cineastas das últimas décadas, como diretor de um Star Wars. E também não teremos J.J. Abrams na direção de um terceiro Star Trek em sua versão pro universo criado por Gene Roddenberry. O Episódio VII tem de ser bem bom pra compensar, viu?

Cinema

A contagem regressiva para Star Wars: Episódio VII

RegressivaSW7

Tá muito na seca pela estreia do Episódio VII de Star Wars? Seus problemas só acabam dia 18 de dezembro de 2015, mas dá pra acompanhar a passagem do tempo por aqui, no Episode VII Countdown. Um site dedicado exclusivamente à contagem regressiva para a estreia do filme de J.J. Abrams. No exato instante em que escrevo esse texto, faltam 564 dias, três horas, 46 minutos e 29 segundos. Patience you must have, my young padawan.