Vitralizado

Posts com a tag Disney

HQ

Mickey Mouse suicida

MickeySuicida

Ano passado postei aqui uma série de tiras do Mickey de 1951 que mostrava o personagem sob o efeito de uma droga chamada Peppo. No desenrolar da história, Mickey parte para a África para lucrar com a venda do remédio. Um ano depois do Mickey Mouse traficante, hoje descobri o Mickey Mouse suicida. Entre os dias 8 e 24 de outubro de 1930 o personagem de Walt Disney protagonizou uma sequência de tiras na qual ele é abandonado por Minnie e resolve dar um fim ao seu sofrimento. Foram 15 tiras e a partir da décima ele tenta se matar de cinco formas diferentes. Épico. Inimaginável algo assim hoje em dia em quadrinhos infantis – o que não sei se é vantagem ou desvantagem.Vi lá no Messy Nessy Chic. Saca só:

MS1

MS2

MS3

MS4

MS5

MS6

MS7

MS8

MS9

MS10

MS11

MS12

MS13

MS14

MS15

Cinema / HQ / Marvel / Séries

Disney/Marvel + Netflix

Escrevi pro site da Galileu sobre a parceria entre Disney/Marvel com o Netflix. Acho que tem potencial pra sair coisa mais legal que o os filmes protagonizados pelos Vingadores. Os quadrinhos do Brian Bendis entre 2001 e 2006 com os personagens presentes nesse acordo são das melhores séries que já li da Marvel. Minha matéria tá aqui.

 

Disney-Marvel e Netflix: o que esperar dessa parceria de gigantes

Contrato entre as empresas prevê quatro séries televisivas a partir de 2015

por Ramon Vitral

Dois universos em expansão uniram forças. A Walt Disney Company, dona da Marvel Comics, e a Netflix assinaram um contrato de proporções inéditas na semana passada: quatro personagens da editora norte-americana de histórias em quadrinhos ganharão séries exclusivas no canal líder de audiência pela internet a partir de 2015. O contrato prevê pelo menos uma temporada de 13 episódios para cada série, culminando em um seriado de menor duração, protagonizado pelo Defensores, o grupo composto pelos protagonistas dos programas individuais (Demolidor, Luke Cage, Punho de Ferro e Jessica Jones).

Produzidas em conjunto pela divisão televisiva da Marvel e os estúdios de TV ABC, as séries serão fruto do segundo acordo entre Disney e Netflix em pouco mais de um ano. Em dezembro de 2012, o canal foi escolhido pelo conglomerado californiano para exibir com exclusividade todos seus filmes na televisão por assinatura a partir de 2016 – seja da Marvel, um novo Star Wars ou qualquer lançamento da Pixar.

Em comunicado anunciando o acordo, o presidente da Marvel Enterteinment chamou o negócio de “sem precedentes”, ao casar a plataforma do Netflix e os enredos da Marvel. Provavelmente ambientadas no mesmo universo dos oito filmes protagonizados pelo Vingadores e pelo seriado Agents of S.H.I.E.L.D., as séries devem expandir os cenários da versão com atores das criações do quadrinista Stan Lee. No entanto, as produções televisivas a serem lançadas a partir de 2015 devem estar longe da abordagem de ficção científica de Os Vingadores, O Incrível Hulk, O Capitão América, dos três Homem de Ferro e dos dois Thor.

Os quatro heróis do acordo entre Disney e Netflix são extremamente urbanos. O mais popular deles, o Demolidor, ganhou filme em 2003, com Ben Affleck no papel principal. Assim como acontece até hoje com os personagens do Quarteto Fantástico e dos X-Men, na época os direitos de adaptações do Demolidor pertenciam aos estúdios Fox. No entanto, o contrato de licenciamento exigia determinado número de produções durante determinado período. O fracasso de público e crítica do longa com Affleck inibiu os produtores e os direitos retornaram à Marvel em 2012. Para não ter o mesmo prejuízo, em seguida à trilogia Homem-Aranha com o ator Tobey Maguire, a Sony deu nova encarnação ao herói, em O Espetacular Homem-Aranha, com Andrew Garfield.

Luke Cage e Punho de Ferro foram criados, respectivamente, em 1972 e 1974. Autoproclamados heróis de aluguel, a dupla atua em Nova York, em imediações próximas às do advogado cego Matt Murdock, alter-ego do Demolidor. Já Jessica Jones foi concebida nos anos 2000, em Alias (imagens), um dos títulos precursores do selo Marvel Max, a linha adulta da editora. Com vários poderes, Jessica chegou a trabalhar para os Vingadores, mas largou sua carreira para atuar como detetive particular. Entre 2001 e 2006, com roteiros assinados pelo escritor Brian Michael Bendis, a séries de quadrinhos de Jessica Jones e Demolidor foram interligadas ao longo de vários enredos, ainda com a presença de Cage e Punho de Ferro.

Em seu tumblr, o autor dos títulos celebrou a versão em live action da heroína:“Nunca pensei que esse dia ia chegar. O primeiro quadrinho da Marvel com a palavra fuck ganha seu próprio show!”.

Sem categoria

Banksy X Disney

BanksyXDumbo

O Banksy tá a mil. Lá no Trabalho Sujo dá pra ver alguns trabalhos do artista durante sua atual residência em Nova York. Aí ontem entrou no site dele um vídeo mostrando alguns árabes em guerra contra um alvo tipicamente norte-americano. Sem mais spoilers, mas tá bem claro que a Disney aí do título poderia ser facilmente substituída por Estados Unidos. Assim como o Matias, também acho que estamos vendo só o aquecimento, duvido que fica só nisso. Olha o vídeo:

Animação / Cinema

A Teoria Aladdin

ToeriaAladdin

Só que assim, vou deixar quieto e cada um faz a sua tradução ok? Da outra vez eu até expliquei que só tinha passado pro português, mas até hoje tem gente me culpando por ter arruinado suas memórias de infância.

O post original do autor da brincadeira tá aqui.

Hum…ok, a pedidos:

Em uma cena do filme o Gênio diz que as roupas de Aladdin são “tão do século 3”. Mas, como sabemos, ele passou 10 mil anos preso dentro da lâmpada, o que significa que não teria como ele saber como eram as coisas no Século 3. Isso significa que ‘Aladdin’ é ambientado, na verdade, no FUTURO, pelo menos no ano 10.300 d.C. O filme acontece em um cenário pós-apocalíptico no qual apenas algumas culturas árabes sobreviveram. O que eles chamam de ‘mágica’ são algumas maravilhas tecnológicas deixadas por civilizações do passado. Isso inclui tapetes voadores e papagaios geneticamente modificados que compreendem a fala humana. De qual outra forma você explica o Gênio fazer imitação de celebridades do passado, como Groucho Marx, Jack Nicholson e outros?

HQ

Mickey Mouse traficante

MMTraficante

Essa história é muito boa. Em 1951 a Disney publicou um quadrinho com o título ‘Mickey Mouse and the Medicine Man’ (Mickey Mouse e o Homem do Remédio). O Mickey e o Pateta experimentam um remédio chamado Peppo. Daí que os dois piram nos efeitos da droga e têm a ideia genial de vender o produto. O distribuidor da Peppo manda os dois pra comercializar o produto na África e lá eles acabam criando rivalidade com um traficante local, o tal Homem do Remédio, que viciou a aldeia inteira dele em uma outra droga. Sensacional. Segue a hq na íntegra, só vendo pra crer. Tirei daqui e quem me mostrou foi a Carol.

MMtraficante1MMtraficante1-1MMtraficante1-2

MMtraficante2

MMtraficante3MMtraficante1-3

MMtraficante4MMtraficante1-4

MMtraficante5

MMtraficante6

MMtraficante7