Vitralizado

Posts com a tag Brian K. Vaughan

HQ

Brian K. Vaughan, quadrinhos, comércio, representatividade e o mundo real

Leu essa entrevista aqui do Brian K. Vaughan pra Vulture? Curtinha, mas boa demais. Não é atoa que o cara tá entre os melhores roteiristas norte-americanos de quadrinhos dos nossos tempos. Saca só esses dois trechos, com falas dele sobre a relação entre arte e comércio e representatividade nos quadrinhos:

“Every medium is a struggle between art versus commerce, and if you work in film and television, commerce is always the first thing that you think about and art the last thing that you think about. It’s always hanging over your head. But comics is a small enough medium that you can afford to put art first. You can’t not think about the commerce, it just gets to be secondary. You start off saying, ‘What is the coolest thing?’ If you wanna do a double-page spread that features 300 characters, you don’t have to think about budgetary constraints. It almost baffles me that people are so concerned about comics being adapted into a TV show or a movie, as though it means comics are just a glorified blueprint for something else.”

“I just feel like artists have a responsibility to be good. That said, I think it’s much harder to be good without trying to reflect some aspect of the real world, and the real world has never been just a straight, white guy world. It’s certainly becoming increasingly less like that all the time. So yeah, it’s just not something that I wanna write about.”

Vai lá ler o resto, cara.

HQ

## Retrospectiva Vitralizado 2015: Brian K. Vaughan, Saga e Image ##

A retrospectiva de 2015 do blog é a quarta que faço desde o surgimento do site. Pelo quarto ano seguido, Brian K. Vaughan, Saga e Image são nomes presentes no recordatário de final de ano (ó: 2012, 2013 e 2014). Entre erros e acertos, a Image é a grande casa de quadrinhos autorais das editoras de gibis blockbusters do mercado norte-americano. Walking Dead pode ser o título mais famoso da editora, mas Saga é a obra-prima. O gibi está num crescente imenso desde seu lançamento. Vaughan propõe ideias e conceitos pouquíssimos usuais a cada nova edição e a HQ toma rumos difíceis de serem cogitados ao final de cada arco.

Com pouco alarde, chegou no Brasil apenas o segundo volume de Saga, enquanto lá fora já está na 5ª coletânea. É pouco para um dos grandes gibis lançados no mundo hoje. Com apenas um encadernado por ano, a lentidão para a publicação da obra não contribui para a formação de público para o título no Brasil. Uma pena. Ainda assim, quem corre atrás lê sem problemas tanto Saga quanto outros trabalhos do autor lançados em 2015: We Stand On Guard, Barrier e a versão impressa de The Private Eye.

HQ

Um teaser do novo projeto de Brian K. Vaughan no Panel Syndicate

Viu que o Brian K. Vaughan fez uma conta no Twitter? Pois é. Um dos grandes autores de quadrinhos dos nossos tempos, o roteirista de Saga já publicou algumas novidades nos seus primeiros instantes por lá. Além de uma foto do encadernado da versão impressa de The Private Eye, ele soltou esse teaser aqui em cima, do que deve ser sua segunda série no Panel Syndicate. Fico no aguardo por mais novidades.

HQ

A versão impressa de The Private Eye

Sempre achei lindo o conceito de The Private Eye e do projeto Panel Syndicate, do Brian K. Vaughan com o Marcos Martin. A série foi mais um tremendo trabalho do meu roteirista preferido de HQs publicadas nos Estados Unidos e cheguei até a conversar com o Martin quando o Érico Assis e o Fabiano Dernadin traduziram o gibi pro português. Meu problema era pensar que não poderia ter uma versão impressa da série. Meus dramas acabaram: a Image anunciou que o título ganha uma edição em capa dura, cheia de extras, em novembro de 2015. No final das contas, é aquele negócio: paguei o quanto quis pela versão digital, não gastei muito e ainda terei a opção de comprar o título em papel em breve. Ninguém sai no prejuízo. Mais um ponto para Vaughan.

HQ

We Stand on Guard: a nova HQ de Brian K. Vaughan pela Image

Todo final de mês o pessoal do blog da Forbidden Planet lista algumas das HQs mais esperadas por eles para o mês seguinte. Hoje eles colocaram no ar a lista com os títulos mais aguardados de julho e um dos destaques é We Stand on Guard, novo gibi do Brian K. Vaughan, com desenhos do Steven Skroce. O número um terá essa capa aqui em cima. O Vaughan faz 40 anos só ano que vem e já publicou histórias suficientes para eu colocar o nome dele na minha lista de maiores autores de quadrinhos de todos os tempos.

Continue reading

HQ / Retrospectiva 2014

Top 10 Vitralizado 2014: Sex Criminals, Saga – Volume 3 e Image

Li quadrinho pra caramba em 2014. Já comentei por aqui sobre algumas das minhas edições brasileiras preferidas no ano, mas a maior parte do que li veio de fora e continua inédito no Brasil. Espero que trabalhos como Andre The Giant: Life and Legend e This One Summer não demorem pra sair por aqui. Os novos títulos da MillarWorld do Mark Millar também precisam ser publicados logo em português. Starlight e Jupiter’s Legacy são dois dos melhores trabalhos do escritor escocês. Já falei de Miracleman e achei sensacional a edição nacional da Panini, a revista em português ficou bonita pra caramba e não deve em nada à original.

Depois lembrarei de mais um monte de quadrinho foda que li e deveria ter comentado, mas vou logo ao ponto: pelo terceiro ano seguido a Image é destaque nas restrospectivas de final de ano aqui do blog. Em 2012 comentei do lançamento de Saga e da nova mentalidade da editora de Todd McFarlane e em 2013 falei sobre o segundo arco de histórias da série de Brian K. Vaughan. Sobre Saga, adianto que só melhora. A série finalmente começou a sair em português, ganhou um encadernado classudo com suas 18 primeiras edições e deve levar mais um monte de prêmio ano que vem. Não vai demorar pra entrar na lista de melhores obras de ficção científica e fantasia de todos os tempos considerando tudo já feito em TV, cinema, livro, rádio, hq e tudo mais. Talvez seja a obra-prima do cara que escreveu Y: O Último Homem – a obra-prima original e agora apenas a primeira das duas.

SexCriminals

E aí a Image também lança Sex Criminals. Caramba, que série é essa? Até pouco tempo o Matt Fraction era “o autor maluco pirando nas histórias do Gavião Arqueiro”. Agora ele é o roteirista da história em quadrinho sobre o casal com o dom de parar o tempo sempre que chega a um orgasmo. Se ele conseguiu fazer tudo que fez na Marvel, imagina numa editora de princípios quase independentes como a Image? Os desenhos de Chip Zdarsky, as cores e a seção de cartas tornam tudo ainda mais incrível – e falando em seção de cartas, taí um quesito que Fraction e Zdarsky conseguiram bater Saga.

Foram dois dos meus títulos preferidos e ambos ainda estão apenas no começo. Nem o Episódio 7 de Guerra nas Estrelas eu aguardo tanto em 2015 quanto as próximas edições dessas duas hqs.

HQ / Retrospectiva 2013

Retrospectiva Vitralizado 2013 – Saga Volume #2

O segundo volume de Saga foi o quadrinho mais legal que li em 2013. O ano não teve um lançamento fora de proporções como foi com Building Stories em 2012, mas quando Saga for encerrada será mais fácil compreender a importância do material criado pelo Brian K. Vaughan com a arte da Fiona Staples publicado pela Image. É ficção científica da melhor qualidade, com muitas ideias e conceitos originais. Y – O Último Homem está entre as obras de ficção, de qualquer mídia, mais incríveis que já consumi e Saga segue o mesmo caminho. Foram dois encadernados lançados até o momento e há um terceiro prestes a sair. Sem pressa. Não faço questão alguma da série terminar em breve.