Vitralizado

Séries

4 dias para a 6ª temporada de Mad Men – Pete, o babaca

Difícil achar um personagem que se salva em Mad Man. Todo mundo tem culpa no cartório por algum motivo, mas poucos são tão odiados quanto Pete Campvell – falo por mim, mas não duvido que seja uma verdade universal. Não tem uma cena que o personagem apareça que não torço pra alguém levantar e meter a mão nele – prazer propiciado por Lane Pryce na mais recente temporada. Tenho altas expectativas em relação ao Pete pro desenrolar da série. Ele já se mostrou perigoso pra caramba, como quando expôs Don Draper no final do primeiro ano, e também patético como poucos, sua investida como dançarino é das cenas mais constrangedoras do programa.

Sei não, mas imagino que Matt Weiner e equipe já tenham reservado para Pete Campbell um dos destinos mais deprimentes de Mad Men.

0 comentários 4 dias para a 6ª temporada de Mad Men – Pete, o babaca

  1. Priscila

    eu sempre odiei ele muito, amei quando o Lane bateu nele (e me achei estranha por dar muito risada e ficar muito feliz). mas, porém, contudo, acho que no fundo eu sinto um pouco de pena dele, ele só quer se achar, se encaixar e ser reconhecido, bem aqueles adolescentes de família rica que não tinham a atenção dos pais e se tornam adultos patéticos.

    Reply
  2. Rui Cavaleiro

    Cara, acho que ele tem tudo pra se dar muito bem no final da série. Ele é um tipo de pré-yuppie muito bem informado. Não acho que foi por acaso ele lendo Thomas Pynchon no trem.
    Vejo ele evoluindo muito na série. Mas concordo que – quando a coisa aperta – ele se mostra o mesmo idiota de sempre.

    Reply
    1. ramon

      Sim, Rui. Concordo que o personagem tá evoluindo pra caramba e se dando cada vez melhor. Tanto que, apesar de ser o fdp que é, também é sócio da agência. Penso a mesma coisa em relação a ele se dar bem no final da série, em termos profissionais. De resto, imagino ele ainda mais sozinho que Don Draper.

      Reply
  3. Ana

    Eu acho que a existência, a persona dele, é para nos lembrar da mediocridade do mundo, daquele mala que trabalha com você e tem zero inteligência emocional, mas por fazer tudo burocraticamente certo, ou eu sei lá, se dá bem e nunca é demitido… é aquele cara que não faz errado na vida (pete tem casa, esposa, amantes – a própria peggy foi) mas também não vai passar daquilo ali nunca. – me lembra um cara com quem trabalhei que não trabalhava mal, e embora quisesse se tornar gerente, a empresa nunca o subia de status porque ele era um babaca.

    Reply

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: