Vitralizado

HQ

Thiago Souto reflete sobre a passagem do tempo em Time Lapse

O Thiago Souto é o responsável pela HQ da quinta edição da série Ugrito. Batizado de Time Lapse, o gibi é apenas sua segunda história em quadrinho. A estreia do autor foi na sensacional Mikrokosmos, já muito elogiada por aqui. Assim que finalizou Time Lapse, o Thiago me chamou pra escrever o texto da contra-capa do gibi. Aceitei o convite após ler e curtir bastante o resultado final.

O quadrinho conta a história de um improvável encontro de um homem com sua versão envelhecida e as várias reflexões decorrentes desse choque.

O lançamento das duas edições mais recentes da coleção Ugrito tá marcado pra amanhã, lá na loja da Ugra. Além do Thiago Souto autografando Time Lapse, o mestre Marcatti estará por lá junto com o André PiJaMar pra autografar Seleção Natural, sexta obra da série. Junto com os três estará a Germana Viana, lançando a segunda coletânea de Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço.

Bati um papo rápido por email com o Thiago sobre a produção de Time Lapse. Ele me falou sobre as origens da história, os desafios de criar dentro do formato dos Ugritos e o andamento de Labirinto, sua próxima HQ. Ó:

TL1

O que mais gosto nos Ugritos é ver como cada autor vai criar dentro desse formato fechado e pequena, com um número limitado de páginas. Como foi essa experiência pra você? Você já tinha a história em mente e adaptou para o formato ou você pensou a HQ em função do design da coleção?

Foi um desafio muito legal mesmo. Mas sabe que essas limitações, em certos aspectos, até facilitam? Para mim, um dos grandes problemas de ter tudo à disposição é precisar desistir de uma série de possibilidades em função de uma escolha. No Ugrito, várias dessas escolhas – forma, cores, número de páginas – já estão tomadas, então o maior exercício foi pegar essa ideia que eu tinha rascunhada e adaptar dentro do formado.

E por que falar sobre o tempo? Como surgiu essa história?

Não decidi falar sobre o tempo de caso pensado. Tive essa ideia um dia, nos correios, quando vi um senhor que se parecia demais comigo, tinha a mesma aparência e jeito. E talvez nem fosse, mas achei isso na hora. Foi estranho, me projetei nele e, sei lá, de uma hora pra outra estava pagando a encomenda no caixa preferencial e indo embora.

Talvez aquilo tenha me impactado porque tenho uma filha pequena e sinto muito essa passagem do tempo através dela, crianças mudam muito rápido. Pode ter muito a ver também com um momento pessoal, sabe? De um cara que já não é um menino e resolve mudar uma série de coisas para perseguir aquilo que realmente gosta. Rola esse exercício de não olhar para o passado com arrependimento e nem para o futuro com apreensão ou esperança. A ideia é não deixar esses sentimentos te afastarem do que está acontecendo agora.

Você publicou poucos quadrinhos, o Time Lapse é apenas seu segundo projeto solo e ele é bem diferente do Mikrokosmos. É importante pra você experimentar nesses primeiros trabalhos? O que você tá tirando dessas experiências pro Labirinto? Aliás, em que pé tá o quadrinho?

A experiência com Mikrokosmos foi ótima. Pude conhecer algo que não está na produção quadrinhos, mas na parte prática de fazer aquilo rodar e chegar às pessoas. Time Lapse já tem uma proposta um pouco diferente, as condições foram diferentes. Foi um convite da Ugra. Aliás, eu queria muito fazer um Ugrito, então quando rolou foi bem docaraleo.

Esses dois primeiros projetos são sim bem diferentes. Acho a experimentação importante para descobrir uma voz, uma qualidade que seja reconhecível como sua. Ainda não sei muito bem aonde vou chegar com isso… Espero que Labirinto seja algo mais consolidado nesse sentido, mas é difícil saber.

Sobre Labirinto. Tenho poucos trabalhos publicados, mas produzo bastante. Isso é foda com quadrinhos: a produção é leeeeenta. E depois de um tempo em um projeto você não quer simplesmente lançar, existe um compromisso com qualidade. Não digo isso com um viés mercadológico, mas como um compromisso com todo esse tempo dedicado. Quero muito acabar Labirinto esse ano, mas ainda não sei como será a publicação. Aliás, editores, editoras, estou aqui, prestes a implorar rs.

TL3

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: