Vitralizado

HQ

Fungus: James Kochalka estreia no Brasil com publicação da editora Mino prevista para maio

Com lançamento previsto para o mês de maio pela editora Mino, Fungus de James Kochalka será a primeira obra do autor norte-americano publicada no Brasil. Um dos quadrinistas mais importantes e celebrados da cena norte-americana de HQs indies, Kochalka foi um dos pioneiros na publicação de quadrinhos na internet. Entre 1998 e 2012 ele publicou em formato de webcomic aquele que é seu trabalho mais famoso até hoje, a série autobiográfica American Elf, que mostra o cotidiano profissional e a rotina familiar do quadrinista. Posteriormente, os quadrinhos foram publicados em coletâneas lançadas pela editora Top Shelf. Já Fungus é protagonizado por dois fungos existencialistas que refletem sobre religião, quadrinhos, internet e a vida enquanto caminham por uma floresta. Lançadas em dois volumes nos Estados Unidos, as 144 páginas do gibi serão reunidas em um único encadernado por aqui, no formato de 15X22cm e com preço ainda não foi definido.

Hoje com 48 anos, Kochalka também é músico e influenciou vários quadrinistas de gerações seguintes à sua, sendo um de seus principais discípulos o aclamado Jeffrey Brown. Apesar de conhecido no Brasil por seus quadrinhos com a série Star Wars, como Darth Vader e Filho e A Princesinha de Vader, Brown possui vários livros e coletâneas autobiográficas inéditos em português que reproduzem o traço simples e as temáticas reflexivas dos gibis de Kochalka. Os dois inclusive produziram juntos a segunda edição da série Conversation da editora Top Shelf, na qual eles dialogam sobre a importância da arte e dos quadrinhos em suas vidas.

Outro título de sucesso de Kochalka, também lançado pela Top Shelf, é SuperFuckers. Publicada entre 2005 e 2007, a HQ foi posteriormente transformada em uma série animada de 12 episódios que está  disponível na íntegra no Youtube.

Também vale chamar atenção para a editora original do quadrinho. Fungus será um dos raros títulos do selo/editora Retrofit Comics publicado no Brasil. Criado pelo quadrinista Box Brown, o Retrofit é cada vez mais um dos pólos criativos atuais dos quadrinhos norte-americanos, com várias publicações de autores em ascensão no mercado (Ben Sea, Matt Madden, Yumi Sakugawa, Laura Lannes, Georgia Webber e vários outros). Um dos meus preferidos é o excelente – e constantemente mencionado por aqui – An Entity Observes All Things. Ei, editores brasileiros, abram o olho: tem muita coisa boa disponível no catálogo dos caras.

Marcada por vários lançamentos de autores nacionais entre seu surgimento no final de 2014 e ao longo de 2015, a editora Mino publicará seu segundo título 100% internacional com Fungus. Entre o blockbuster Zonzo de Joan Cornellà e a chegada do livro de Kochalka, eles terão lançado a coletânea Quadrinhos Insones, com as tiras do carioca Diego Sanchez. As novas aquisições do catálogo da Mino, junto com as várias publicações recentes da Veneta e lançamentos constantes e precisos tanto de  algumas editoras (Nemo, Intrínseca, Figura, Martins Fontes e Sesi)  quanto de alguns artistas independentes começam a compor um panorama dos mercado brasileiro em 2016.

Os meses seguintes ao combo FIQ + CCXP no final de 2015 e a crise econômica parecem ter intimidado alguns editores e quadrinistas. Ainda assim, mesmo sem o ritmo frenético do ano passado, os lançamentos continuam chegando em alta frequência às livraria e lojas especializadas. Agora, no entanto, os editores mostram-se cada vez mais maduros e conscientes na seleção de suas publicações. A chegada de Fungus é mais uma prova disso.

Fungus2

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: