Vitralizado

Cinema

J.J. Abrams, Gareth Edwards e as prévias de O Despertar da Força e Rogue One

As vezes esqueço que o próximo Guerra nas Estrelas será apenas o quinto longa-metragem dirigido por J.J. Abrams. Os outros quatro foram Missão Impossível 3, Star Trek, Super 8 e Além da Escuridão – Star Trek. O negócio dele sempre foi produção. Nesse cargo ele está listado no Imdb em mais de 43 obras, entre filmes e séries. Ele também tem seus feitos como roteirista. Gosto muito de lembrar que é dele o texto de Eternamente Jovem, clássico da Sessão da Tarde estrelado por Mel Gibson e Elijah Wood com roteiro assinado por um pouco conhecido Jeffrey Abrams.

SWvelho

Você já viu aquela palestra clássica do J.J. Abrams no Ted né? No final das contas ele tá falando sobre criar expectativa. Como o nosso encantamento pelo mistério amplifica ainda mais nossa vontade de explorar/consumir/desvendar o que não conhecemos. Daí ele solta aquele trailer pra O Despertar da Força e todo mundo pira. Abrams é especialista em criar e administrar expectativas, mas nem acho que o mérito é exclusivo dele. Viu a prévia vazada de Rogue One? É basicamente a mesma fórmula do trailer do Episódio VII: uma fala da Trilogia clássica como narração em off, uns novos cenários e velhos conhecidos no fim.

Rogue One será apenas o terceiro longa de Gareth Edwards. Ele dirigiu o sci-fi Monstros, depois Godzilla e agora o primeiro spin-off de Star Wars. Irvin Kershner foi o mais experiente cineasta a filmar um episódio da série: O Império Contra-Ataca foi seu 13º longa, em uma lista de 15. O Retorno do Jedi foi o quarto filme de Richard Marquand em uma carreira de apenas sete longas. O George Lucas só dirigiu seis: os três capítulos mais recentes de Guerra nas Estrelas, Uma Nova Esperança, THX-1138 e American Graffiti. Assim como J.J., seu negócio sempre foi produção.

Lucas errou tão feio com os Episódios I, II e III que não tem muito como perder a mão a partir de agora. Tudo que não deve ser feito tá lá nesses três filmes. Guerra nas Estrelas é simples, preto e branco. Não tem nada que montar um enredo sobre taxas alfandegárias, como rolou em A Ameaça Fantasma. J.J. e Gareth Edwards foram convocados para formatarem e darem uns tapas em histórias certamente simplórias. Cada uma com um macguffin: O Despertar da Força provavelmente sobre o sabre de luz perdido pelo Luke em O Império Contra-Ataca e Rogue One, mais uma vez, sobre os planos da Estrela da Morte. Não precisa ser o diretor mais experiente do mundo pra entender a dinâmica da coisa.

Papum, cara. Sem mistério. E tudo isso vai ser divertido pra caramba.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: