Vitralizado

Cinema

Interstellar e a versão atualizada do meu ranking Christopher Nolan

Viu Interstellar? Gostei muito. Fiquei com a impressão de ter visto vários filmes em um só. A primeira parte me lembrou uma mistura de Wall-E com Contatos Imediatos de 3º grau. Li em algum lugar que o Spielberg uma vez disse que hoje em dia jamais faria o final de Contatos como filmou nos anos 70. Ele se referia ao pai abandonando a família e partindo com os alienígenas. O início do filme novo de Christopher Nolan está bastante centrado nesse tema: os recursos da Terra chegaram ao fim e o piloto vivido por Matthew McConaughey precisa partir rumo a outra galáxia para garantir a sobrevivência da humanidade. O preço da missão está em abandonar seus dois filhos, sem garantia de retorno.

A abordagem apocalíptica de Wall-E está presente em todo o filme, tanto em relação ao destino terrestre quanto aos possíveis planos para salvar a humanidade. Ano passado eu imaginei que o filme tivesse um enredo mais existencialista, na pegada de A Árvore da Vida. Ainda bem que não foi assim. Vi o filme a noite, em um cinema de shopping e em uma sessão lotada de crianças e adolescentes. Assim como em outros filmes do Nolan, o enredo nem sempre é compreendido facilmente e muita gente conversa durante a projeção para entender o que está acontecendo. Em determinada cena de ação, já nos instantes finais do longa, predominou um silêncio profundo. Sensacional o domínio que Nolan tem do público.

Interstellar2-1024x682

Interstellar não é tão bom como 2001, mas há referências óbvias ao clássico de Kubrick. Mencionar as cenas que considero mais semelhantes resultaria em spoilers, mas acredito que Nolan acabou por revelar uma possível leitura sua para o encerramento da obra de 1968. Impossível também não lembrar de Contato, de Robert Zemeckis. Logo quando o primeiro trailer saiu já foi possível notar um diálogo entre os dois filmes – e não só pela presença de McConaughey nas duas produções. As abordagens de ambos para o gênero da ficção científica, o tema das viagens espaciais e a interpretação de vidas extra-terrestres são bastante parecidos.

Ainda estou confuso em relação à trilha de Hans Zimmer. Parceiro de Nolan, ele criou composições memoráveis para A Origem e os três Batman. Pretendo assistir Interstellar outras vezes, mas de primeira a trilha do filme não grudou na minha cabeça. De qualquer forma, um filmaço. Apesar de irregular em alguns aspectos, é mais um épico de um dos grandes diretores dos nossos tempos. A partir de agora, meu ranking Christopher Nolan fica assim:

1) Amnésia;
2) Inception;
3) O Cavaleiro das Trevas;
4) Interstellar;
5) O Grande Truque;
6) Insônia;
7) O Cavaleiro das Trevas Ressurge;
8) Batman Begins.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: