Vitralizado

Posts na categoria Sem categoria

Cinema / Sem categoria

Sobre o pôster de Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força

Não tem Luke e tem uma pseudo-Estrela da Morte ali no canto. O Luke estará no filme, não só por sabermos que o Mark Hamill participou das gravações, como também pelo fato do J.J. Abrams ser fiel às origens do George Lucas – apesar do próprio Lucas ter deixado de seguir alguns de seus preceitos originais. Na jornada do herói é necessário um mestre que ajude no processo de evolução do personagem. Será o Luke a pessoa responsável por conduzir Finn e Rey nesse percurso. Mesmo assim, acho que só veremos esse possível treinamento num oitavo episódio. O Luke não deve ser muito mais que um McGuffin. Da mesma forma, Kylo Renn é o testa de ferro do vilãozão dessa trilogia nova. Sei lá se o malvadão mesmo será o personagem interpretado pelo Andy Serkis, o dono da voz que ouvimos no primeiro teaser, ou o Benicio del Toro, que já confirmou presença no Episódio VIII. Talvez amanhã rolem umas pistas novas, quando o trailer sair.

Outra coisa: banco o nerd chato quando digo que Guerra nas Estrelas pra mim são três filmes lançados entre 1977 e 1983, mas realmente acredito nisso. Talvez até os próprios produtores da série também tenham passado a interpretar a coisa dessa forma. Acho que todo mundo notou que o ‘Episódio VII’ sumiu do título né? Acho que os caras querem que as pessoas não se sintam incomodadas de irem ao cinema ver o sétimo capítulo de uma série iniciada lááá no final dos anos 70. Enfim, sou purista em relação a Guerra nas Estrelas hehe Por melhor que seja esse filme, pra mim será sempre a fanfic do J.J. Abrams.

Sem categoria

Os 10 melhores quadrinhos de 2014, segundo a Salon

Depois da Amazon e da Publishers Weekly, é a vez da Salon publicar sua lista de melhores hqs de 2014. A unanimidade entre as três listas é Beautiful Darkness, de Fabien Vehlmann e Kerascoët, publicado pela Drawn and Quarterly nos Estados Unidos. Segue a seleção completa – a explicação pra escolha de cada obra você vê aqui (valeu pelo link, Paulo Floro!):

-Beautiful Darkness, de Fabien Vehlmann e Kerascoët;
-Climate Changed: A Personal Journey through the Science, de Philippe Squarzoni;
-Here, de Richard McGuire;
-Kill My Mother, de Jules Feiffer;
-The Motherless Oven Paperback, de Rob Davis;
-Nobrow 9: It’s Oh So Quiet, editada por Alex Spiro e Sam Arthur;
-Over Easy, de Mimi Pond;
-The Shadow Hero, de Gene Luen Yang e Sonny Liew;
-Shoplifter, de Michael Cho;
-Through the Woods Hardcover, de Emily Carroll.

Sem categoria

Dois anos de Vitralizado

C&H

O Vitralizado completa hoje dois anos de existência. Também está próximo dos mil posts, foram 985 até agora. Nas últimas semanas, quando notei que poderia chegar nos 1000 exatamente no dia de aniversário do blog, cogitei correr pra casar tudo. Mas deixei pra lá. Nunca fiz post corrido ou só por fazer. Não devo ser nenhuma exceção, todos os blogs me parecem ser assim, meio suicidas, mas penso um post por vez, quando o assunto interessa.

Fazer o Vitralizado é mostrar coisas legais que não tenho certeza que todo mundo viu. Tipo, “cara, olha só, isso é demais e você precisa ver por causa disso, disso e disso”. Também é minha desculpa pra falar com pessoas que admiro e um depósito de tudo aquilo que fica de fora dos meus trabalhos para jornais e revistas – e, cá entre nós, costumo curtir muito mais o que fica de fora.

Aqui falo do que gosto independentemente de alguns critérios sem pé nem cabeça que viraram leis em redações. Posso ser espontâneo, descobrir e falar a vontade sobre o que quero e da forma como prefiro. E, caramba, se tem uma coisa em falta no jornalismo por aí é espontaneidade.

Tenho ideias aos montes pro ano três do Vitralizado. Quero falar sobre vários quadrinhos, filmes e livros e conversar com mais uma galera enorme de quem sou fã. Não consigo prometer, pois penso o blog a cada dia. Hoje tem, amanhã talvez não e no dia seguinte pode ser que sim. De qualquer forma, gosto de acreditar que você ainda vai esbarrar bastante com muita coisa massa por aqui.

Eeenfim, parabéns pra gente e vida que segue. Enquanto o mundo for mágico, meu chapa, vamos explorá-lo.