Vitralizado

Posts por data Janeiro 2017

HQ

A capa de Mensur, o aguardado novo álbum de Rafael Coutinho

Taí a capa do aguardado Mensur, próximo quadrinho do Rafael Coutinho. Segundo a assessoria de comunicação da Cia das Letras, o álbum tá previsto pra chegar às livrarias e lojas de quadrinhos dia 22 de fevereiro. Não quero adiantar muita coisa, mas tive a oportunidade de ler o quadrinho e posso dizer que é um trabalho intenso, grandioso como poucos ousam. O ano tá só começando, eu sei, mas Mensur é candidato potencial a ocupar os primeiros lugares de muitas listas de melhores HQs de 2017, acredita em mim. Dá uma passeada por aqui pra ver algumas páginas já divulgadas do livro.

MensurRafaelCoutinho

HQ

– Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs – O resultado final: as 20 HQs mais votadas

O quadrinista Wagner Willian é o vencedor do Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs. O álbum Bulldogma consta em 13 das 20 listas dos eleitores convidados do Grampo, tendo acumulado 89 pontos na contagem dos votos. O gibi vencedor ficou à frente de Você é Um Babaca, Bernardo de Alexandre Lourenço (75 pontos e presente em 11 rankings) e Desconstruindo Una da quadrinista britânica Una (48 pontos e presença em oito listas).

Com 10 títulos listados no somatório geral e citada 40 vezes nos 20 rankings, a editora Veneta foi a casa editorial mais presente nas listas do Grampo 2017. Nemo (seis obras e 21 menções) e Mino (três obras e 16 citações) completam o rankings de editoras. Os rankings individuais de cada um dos jurados estão disponíveis aqui. Os 20 quadrinhos mais bem colocados na soma dos rankings e as demais obras listadas constam a seguir.

Bulldogma (Veneta) é a primeira HQ longa de Wagner Willian. Com 310 páginas, o álbum foi produzido ao longo de dois anos e narra a rotina da ilustradora Deisy Mantovani. Recém-mudada para um apartamento supostamente alvo de abduções alienígenas, Deisy tenta conciliar sua rotina profissional instável e sua vida amorosa em frangalhos aos constantes acontecimentos absurdos que passam a cercar sua realidade. O quadrinho ainda resultou no blog Flerte da Mulher Barbada, posteriormente transformado em livro, com entrevistas de Deisy com quadrinistas, editores, jornalistas e empresários da cena brasileira de quadrinhos.

6-grampo2017bernardo

Você é Um Babaca, Bernardo (Mino) também é o primeiro trabalho impresso longo do quadrinista Alexandre Lourenço. O quadrinho retrata os efeitos de uma rotina banal e pouco inspirada no cotidiano de seus dois personagens, Bernardo e Gabriela. Com pouquíssimas falas ao longo de suas 132 páginas, o álbum impressiona principalmente por sua inventividade narrativa. As 12 primeiras páginas do livro, compostas de quadros aparentemente autônomos conectados apenas pela passagem do tempo na vida do monótono protagonistas, são um dos momentos mais memoráveis dos quadrinhos brasileiros nos últimos anos.

4-grampo2017una

Desconstruindo Una (Nemo, tradução Carol Christo) é uma mistura de pensata com jornalismo e histórias em quadrinhos para tratar de violência contra mulheres, questões de gênero, culpa e responsabilidade social. A autora britânica narra sua infância em uma Inglaterra extremamente conservadora e machista no final dos anos 70 para refletir sobre algumas das questões mais importantes do mundo hoje. Uma pena que a edição brasileira não conte com textos de apoio trazendo um pouco dos temas narrados para a nossa realidade. Um quadrinho atual e necessário.

–X–

4) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte: 42 pontos.

5) Know-Haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach: 41 pontos.

6) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli): 35 pontos.

7) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares) // Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras), por André Dahmer // Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro): 33 pontos.

10) Sopa de Lágrimas (Veneta), por Gilbert Hernandez (tradução: Marina Della Valle): 29 pontos.

11) Ruínas (Marsupial), por Peter Kuper (tradução: Érico Assis): 26 pontos.

12) Hinário Nacional (Veneta), por Marcello Quintanilha: 24 pontos.

13) Fixação por Insetos (Antílope), por DW Ribatski // O Futuro (independente), por Denny Chang // Placas Tectônicas (Nemo), por Margaux Motin (tradução: Fernando Scheibe): 23 pontos.

16) Pato Donald: Perdidos nos Andes (Abril), por Carl Barks (tradução: Marcelo Alencar): 20 pontos.

17) Sendero Luminoso: História de Uma Guerra Suja (Veneta), por Alfredo Villar, Luís Rossell e Jesús Cossio (tradução: Rogerio de Campos e Barbara Zocal): 18 pontos.

18) Ghost in the Shell (JBC), por Masamune Shirow (tradução: Drik Sada) // Nimona (Intrínseca), por Noelle Stevenson (tradução: Flora Pinheiro): 17 pontos.

20) A Agência de Viagens Lemming (Devir), por José Carlos Fernandes // Mônica – Força (Panini), por Bianca Pinheiro // O Soldador Subaquático (Mino), por Jeff Lemire (tradução: Paulo Cecconi): 16 pontos.

Outras HQs listadas pelos jurados do Prêmio Grampo 2017: (sem título) (Antílope), Mariana Paraizo; 4 Aventuras de Spirou e Fantasio (Sesi – SP), por Fraquin (tradução: Fernando Paz); Além dos Trilhos (Pingado-prés), por Mika Takahashi; Antílope #2 (Antílope), por Luis Aranguri e Victor Gáspari Canela (tradução: Luis Aranguri, Victor Gáspari Canela e Valerie Lengronne); Auto Ajuda (independente), por Felipe Parucci; Baleia 3 (independente), por Rebecca Prado; Bidu – Juntos (Panin), por Eduardo Damasceno e Luiz Felipe Garrocho; Black Silence (independente), por Mariana Cagnin; Blitzkrieg (independente), por Bruno Seelig; Carolina (Veneta), por Sirlene Barbosa e João Pinheiro; Choques Futuristas (Mythos), por Alan Moore (tradução: Pedro Bouça); Chora Lombar (Gato Preto), por Thaíz Leão; As Empoderadas (Pagu Comics), por Germana Viana; Éden – It’s a Endeless World (JBC), por Hiroki Endou (tradução: Denis Kei Kimura); O Enterro das Minhas Ex (Nemo), por Gauthier (tradução: Fernando Scheibe); Estranhos (independente), por Fefê Torquato; Fabio 46-50 (independente), por André Valente; Feto em Conserva #3 (independente), por Victor Bello; Finório (Zarabatana), por Marco Oliveira; Fullmetal Alchemist – Vol. 1 (JBC), por Hiromu Arakawa (tradução: Karen Kazumi Hayashida); Guerras Secretas #1-#9 (Panini), por Jonathan Hickman e Esad Ribic (tradução: Jotapê Martins e Paulo França); Gus – 1. Nathalia (SESI – SP), por Christophe Blain (tradução: Fernando Paz); Helter Skelter (New Pop), por Kyoko Okasaki (tradução: Denis Kei Kimura); Hídrico (Veneta), por Tiago Judas; Hip Hop Genealogia (Veneta), por Ed Piskor (tradução: Mateus Potumati); A História do Século XX (Manual do Minotauro), por Laerte; Invisíveis Vol. 8 (Panini), por Grant Morrison (tradução: Érico Assis); Jane, a Raposa, e Eu (WMF Martins Fontes), por Fanny Britt e Isabelle Arsenault (tradução: Beatrice Moreira Santos); Jornal Pimba (Pimba Press); A Liga Extraordinária – Dossiê Negro (Devir), por Alan Moore e Kevin O’Neill (tradução: Marquito Maia); Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço #2 (independente), por Germana Viana; Matadouro de Unicórnios (Veneta), por Juscelino Neco; Mini-Infartos (Beleléu), por Gomez; Miss Marvel: Questões Mil (Panini), por G. Willow Wilson, Adrian Alphona e Jacob Wyatt (tradução: Paulo França e Rodrigo Barros); Mulher-Maravilha: Sangue (Panini), por Brian Azzarello, Cliff Chiang e Tony Akins (tradução: Mario Luiz Barroso); O Mundo de Dentro (Nemo), por Lu Cafaggi e Bruna Vieira; Na Ponta da Língua (independente), por Beliza Buzzolo; Ninguém Vira Adulto de Verdade (Seguinte), por Sarah Andersen (tradução: André Czarnobai); One Punch Man (Panini), por One e Yusuke Murata (tradução: Lidia Ivasa); Parafuso #0 (Pulo Comunicação), por Jão; Parker: A Organização (Devir), por Darwyn Cooke (tradução: Marquito Maia); Quadradinhas (independente), por Lucas Gehre; Quadrinhos A2 #5 (independente), por Paulo Crumbim e Cristina Eiko; Rasga-Mortalhas (Zarabatana), por Diogo Bercito e Pedro Vergani; Rat Queens – Vol 1: Pancadaria & Feitiçaria (Jambô), por Kurtis J Wiebe e Roc Upchurch (tradução: Gustavo Braumer); Repeteco (Cia das Letras), por Bryan Lee O’Malley (tradução: Érico Assis); Reportagens (Cia das Letras), por Joe Sacco (tradução: Érico Assis); Ronin (Panini), por Frank Miller (tradução: Bernardo Santana, Pedro Catarino e Leonardo Camargo); Salsicha Zine (independente), por Carolina Ito; Savana de Pedra (Astral Books), por Felipe Castilho, Tainan Rocha e Wagner Willian; O Senhor dos Porcos (independente), por Adriano Loyola; Spirou – Diário de um Ingênuo (SESI- SP), por Émile Bravo (tradução: Fernando Paz); Spirou – O Mensageiro Verde-Cinza (SESI-SP), por Schwartz & Yann (tradução: Fernando Paz); Tirinha (independente), por Grazie Fonseca; Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo; Tragical Misery Tour (Maria Nanquim), por Bruno Maron e Ricardo Coimbra; Ugrito #7 – Fired (Ugra Press), por Ricardo Coimbra; Ugrito #8 – A Mediocrização dos Afetos (Ugra Press), por Fabiane Langona; Ultralafa (independente), por Daniel Lafayette; Uma Morte Horrível (Nemo), por Pénélope Bagieu (tradução: Fernando Scheibe); Verões Felizes – Vol. 1: Rumo ao Sul (SESI-SP), por Zidrou e Jordi Lafebre (tradução: Fernando Paz); Vida no Inferno (Veneta), por Matt Groening (tradução: Alexandre Boide); Zonzo (Mino), por Joan Cornellà.

HQ

– Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs – Os 20 rankings dos eleitores convidados

Foram 20 eleitores convidados para votar no Prêmio Grampo 2017. A regra era simples: cada um deveria enviar um ranking com o seus 10 quadrinhos preferidos publicados no Brasil entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2016 – incluindo republicações (títulos que já tenham sido lançadas no Brasil anteriormente, mas que apareçam em novo formato editorial. O primeiro colocado de cada ranking recebeu 10 pontos, o segundo nove, o terceiro oito e assim por diante até o 10º com 1 ponto. Foram 85 obras listadas e 133 autores. Os títulos mais citados e mais bem colocados no ranking geral foram divulgados aqui. A seguir, as listas individuais:

Audaci Júnior
[jornalista e colaborador do Universo HQ]

1) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro);
2) Verões Felizes – Vol. 1: Rumo ao Sul (SESI-SP), por Zidrou e Jordi Lafebre (tradução: Fernando Paz);
3) Sopa de Lágrimas (Veneta), por Gilbert Hernandez (tradução: Marina Della Valle);
4) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
5) O Soldador Subaquático (Mino), por Jeff Lemire (tradução: Paulo Cecconi);
6) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares);
7) Bidu – Juntos (Panin), por Eduardo Damasceno e Luiz Felipe Garrocho;
8) Placas Tectônicas (Nemo), por Margaux Motin (tradução: Fernando Scheibe);
9) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
10) O Spirou – O Mensageiro Verde-Cinza (SESI-SP), por Schwartz & Yann (tradução: Fernando Paz).

Cecilia Arbolave
[sócia e editora da Lote 42]

1) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
2) Além dos Trilhos (Pingado-prés), por Mika Takahashi;
3) Você É Um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
4) Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras) por André Dahmer;
5) Hinário Nacional (Veneta), por Marcelo Quintanilha;
6) Fixação por Insetos (Antílope), por DW Ribatski;
7) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;
8) Carolina (Veneta), por Sirlene Barbosa e João Pinheiro;
9) Tragical Misery Tour (Maria Nanquim), por Bruno Maron e Ricardo Coimbra;
10) Auto Ajuda (independente), por Felipe Parucci.

Dani Marino
[pesquisadora de quadrinhos e colaboradora da Gibiteca de Santos]

1) Black Silence (independente), por Mariana Cagnin;
2) Mulher-Maravilha: Sangue (Panini), por Brian Azzarello, Cliff Chiang e Tony Akins (tradução: Mario Luiz Barroso);
3) Mônica – Força (Panini), por Bianca Pinheiro;
4) Miss Marvel: Questões Mil (Panini), por G. Willow Wilson, Adrian Alphona e Jacob Wyatt (tradução: Paulo França e Rodrigo Barros);
5) As Empoderadas (Pagu Comics), por Germana Viana;
6) Ninguém Vira Adulto de Verdade (Seguinte), por Sarah Andersen (tradução: André Czarnobai);
7) Salsicha Zine (independente), por Carolina Ito;
8) Na Ponta da Língua (independente), por Beliza Buzzolo;
9) Chora Lombar (Gato Preto), por Thaíz Leão;
10) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;

Daniel Lopes
[editor de quadrinhos e apresentador do Pipoca e Nanquim]

1) Pato Donald: Perdidos nos Andes (Abril), por Carl Barks (tradução: Marcelo Alencar);
2) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli);
3) Sopa de Lágrimas (Veneta), por Gilbert Hernandez (tradução: Marina Della Valle);
4) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro);
5) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
6) Ronin (Panini), por Frank Miller (tradução: Bernardo Santana, Pedro Catarino e Leonardo Camargo);
7) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
8) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
9) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
10) Choques Futuristas (Mythos), por Alan Moore (tradução: Pedro Bouça).

Daniela Cantuária P. Utescher
[sócia e editora da Ugra Press]

1) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares);
2) Matadouro de Unicórnios (Veneta), por Juscelino Neco;
3) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli);
4) Tragical Misery Tour (Maria Nanquim), por Bruno Maron e Ricardo Coimbra;
5) Quadrinhos A2 #5 (independente), por Paulo Crumbim e Cristina Eiko;
6) O Soldador Subaquático (Mino), por Jeff Lemire (tradução: Paulo Cecconi);
7) Parafuso #0 (Pulo Comunicação), por Jão;
8) Know-Haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
9) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;
10) Feto em Conserva #3 (independente), por Victor Bello.

Delfin
[editor chefe do Terra Zero e jornalista especializado em quadrinhos]

1) Ruínas (Marsupial), por Peter Kuper (tradução: Érico Assis);
2) Parker: A Organização (Devir), por Darwyn Cooke (tradução: Marquito Maia);
3) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
4) Nimona (Intrínseca), por Noelle Stevenson (tradução: Flora Pinheiro);
5) Vida no Inferno (Veneta), por Matt Groening (tradução: Alexandre Boide);
6) O Soldador Subaquático (Mino), por Jeff Lemire (tradução: Paulo Cecconi);
7) Reportagens (Cia das Letras), por Joe Sacco (tradução: Érico Assis);
8) Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras), por André Dahmer;
9) Zonzo (Mino), por Joan Cornellà
10) Rasga-Mortalhas (Zarabatana), por Diogo Bercito e Pedro Vergani;

Érico Assis
[jornalista, tradutor e pesquisador de quadrinhos, editor do A Pilha]

1) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
2) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
3) O Futuro (independente), por Denny Chang;
4) Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras), por André Dahmer;
5) Fabio 46-50 (independente), por André Valente;
6) Choques Futuristas (Mythos), por Alan Moore (tradução: Pedro Bouça);
7) Estranhos (independente), por Fefê Torquato;
8) Blitzkrieg (independente), por Bruno Seelig;
9) Quadradinhas (independente), por Lucas Gehre;
10) Spirou – Diário de um Ingênuo (SESI- SP), por Émile Bravo (tradução: Fernando Paz).

Gabriela Borges
[jornalista, autora da Mina de HQ e coordenadora digital da Trip Editora]

1) Placas Tectônicas (Nemo), por Margaux Motin (tradução: Fernando Scheibe);
2) O Enterro das Minhas Ex (Nemo), por Gauthier (tradução: Fernando Scheibe);
3) Mônica – Força (Panini), por Bianca Pinheiro;
4) Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço #2 (independente), por Germana Viana;
5) Estranhos (independente), por Fefê Torquato;
6) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
7) Ninguém Vira Adulto de Verdade (Seguinte), por Sarah Andersen (tradução: André Czarnobai);
8) Uma Morte Horrível (Nemo), por Pénélope Bagieu (tradução: Fernando Scheibe);
9) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;
10) Ugrito #8 – A mediocrização dos Afetos (Ugra Press), por Fabiane Langona.

Guilherme Kroll
[sócio-proprietário da Balão Editorial]

1) Ruínas (Marsupial), por Peter Kuper (tradução: Érico Assis);
2) Invisíveis Vol. 8 (Panini), por Grant Morrison (tradução: Érico Assis);
3) Ghost in the Shell (JBC), por Masamune Shirow – tradução: Drik Sada;
4) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian (tradução: Maria Clara Carneiro);
5) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro);
6) Éden – It’s a Endeless World (JBC), por Hiroki Endou (tradução: Denis Kei Kimura);
7) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
8) 4 Aventuras de Spirou e Fantasio (Sesi – SP), por Fraquin (tradução: Fernando Paz);
9) One Punch Man (Panini), por One e Yusuke Murata (tradução: Lidia Ivasa);
10) Savana de Pedra (Astral Books), por Felipe Castilho, Tainan Rocha e Wagner Willian.

Janaína de Luna
[editora da Mino]

1) Pato Donald: Perdidos nos Andes (Abril), por Carl Barks (tradução: Marcelo Alencar);
2) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
3) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli);
4) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
5) Know-Haole 4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
6) Sopa de Lágrimas (Veneta), por Gilbert Hernandez (tradução: Marina Della Valle);
7) Hip Hop Genealogia (Veneta), por Ed Piskor (tradução: Mateus Potumati);
8) Gus – 1. Nathalia (SESI – SP), por Christophe Blain (tradução: Fernando Paz);
9) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro);
10) Matadouro de Unicórnios (Veneta), por Juscelino Neco;

Lady’s Comics
[Mariamma Fonseca, Samanta Coan e Samara Horta]

1) Nimona (Intrínseca), por Noelle Stevenson (tradução: Flora Pinheiro);
2) Carolina (Veneta), por Sirlene Barbosa e João Pinheiro;
3) O Mundo de Dentro (Nemo), por Lu Cafaggi e Bruna Vieira;
4) Helter Skelter (New Pop), por Kyoko Okasaki (tradução: Denis Kei Kimura);
5) Placas Tectônicas (Nemo), por Margaux Motin (tradução: Fernando Scheibe);
6) Ninguém Vira Adulto de Verdade (Seguinte), por Sarah Andersen (tradução: André Czarnobai);
7) Além dos Trilhos (Pingado-prés), por Mika Takahashi;
8) Baleia 3 (independente), por Rebecca Prado;
9) Chora Lombar (Gato Preto), por Thaiz Leão;
10) Estranhos (independente), por Fefê Torquato.

Liber Paz
[quadrinista, pesquisador, professor universitário e membro do Balbúrdia]

1) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
2) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
3) Jane, a Raposa, e Eu (WMF Martins Fontes), por Fanny Britt e Isabelle Arsenault (tradução: Beatrice Moreira Santos);
4) Hinário Nacional (Veneta), por Marcello Quintanilha;
5) A Agência de Viagens Lemming (Devir), por José Carlos Fernandes;
6) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
7) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
8) Sendero Luminoso: História de Uma Guerra Suja (Veneta), por Alfredo Villar, Luís Rossell e Jesús Cossio (tradução: Rogério de Campos e Barbara Zocal);
9) O Futuro (independente), por Denny Chang;
10) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro).

Lielson Zeni
[editor, pesquisador, roteirista de quadrinhos e membro do Balbúrdia]

1) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
2) Know-haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
3) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
4) sem título (Antílope), por Mariana Paraizo;
5) Fixação por Insetos (Antílope), por DW Ribatski;
6) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
7) A Agência de Viagens Lemming (Devir), por José Carlos Fernandes;
8) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
9) Hinário Nacional (Veneta), por Marcello Quintanilha;
10) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares).

Luciana Foraciepe
[editora da Maria Nanquim]

1) Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras), por André Dahmer;
2) Reportagens (Cia das Letras), por Joe Sacco (tradução: Érico Assis);
3) Vida no Inferno (Veneta), por Matt Groening (tradução: Alexandre Boide);
4) Zonzo (Mino), por Joan Cornellá;
5) Antílope #2 (Antílope), por Luis Aranguri e Victor Gáspari Canela (tradução: Luis aranguri, Victor Gáspari Canela e Valerie Lengronne);
6) O Futuro (independente), por Denny Chang;
7) Mini-Infartos (Beleléu), por Gomez;
8) Ugrito #7 – Fired (Ugra Press), por Ricardo Coimbra;
9) Jornal Pimba (Pimba Press);
10) Ugrito #8 – A mediocrização dos Afetos (Ugra Press), por Fabiane Langona.

Maria Clara Carneiro
[tradutora, pesquisadora de HQs, professora universitária e membro do Balbúrdia]

1) Ugrito #8 – A mediocrização dos Afetos (Ugra Press), por Fabiane Langona
2) Know-haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
3) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
4) Fixação por Insetos (Antílope), por DW Ribatski;
5) Jane, a Raposa, e Eu (WMF Martins Fontes), por Fanny Britt e Isabelle Arsenault;
6) Hinário Nacional (Veneta), por Marcello Quintanilha;
7) Ultralafa (independente), por Daniel Lafayette;
8) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;
9) Finório (Zarabatana), por Marco Oliveira;
10) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte.

Milena Azevedo
[roterista de quadrinhos e integrante do selo Pagu Comics, da Editora Cândido]

1) A Liga Extraordinária – Dossiê Negro (Devir), por Alan Moore e Kevin O’Neill (tradução: Marquito Maia);
2) Ghost in The Shell (JBC), por Masamune Shirow (tradução: Drik Sada);
3) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares);
4) Repeteco (Cia das Letras), por Bryan Lee O’Malley (tradução: Érico Assis);
5) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
6) Rat Queens – Vol 1: Pancadaria & Feitiçaria (Jambô), por Kurtis J Wiebe e Roc Upchurch (tradução: Gustavo Braumer);
7) Placas Tectônicas (Nemo), por Margaux Motin (tradução: Fernando Scheibe);
8) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
9) Fullmetal Alchemist – Vol. 1 (JBC), por Hiromu Arakawa (tradução: Karen Kazumi Hayashida);
10) O Senhor dos Porcos (independente), por Adriano Loyola.

Mitie Taketani
[proprietária de Itiban Comic Shop];

1) Sendero Luminoso: História de Uma Guerra Suja (Veneta), por Alfredo Villar, Luís Rossell e Jesús Cossio (tradução: Rogério de Campos e Barbara Zocal);
2) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
3) O Futuro (independente), por Denny Chang;
4) Know-Haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
5) Ruínas (Marsupial), por Peter Kuper (tradução: Érico Assis);
6) Fixação por Insetos (Antílope), por DW Ribatski;
7) Hídrico (Veneta), por Tiago Judas;
8) Antílope #2 (Antílope), por Luis Aranguri e Victor Gáspari Canela (tradução: Luis aranguri, Victor Gáspari Canela e Valerie Lengronne);
9) Tirinha (independente), por Grazie Fonseca;
10) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;

Paulo Cecconi
[tradutor de quadrinhos e membro do Balbúrdia];

1) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
2) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
3) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
4) sem título (Antílope), por Mariana Paraizo;
5) Sharaz-De: Contos de As Mil e Uma Noites (Figura), por Sergio Toppi (tradução: Maria Clara Carneiro);
6) A Agência de Viagens Lemming (Devir), por José Carlos Fernandes;
7) Sendero Luminoso: História de Uma Guerra Suja (Veneta), por Alfredo Villar, Luís Rossell e Jesús Cossio (tradução: Rogério de Campos e Barbara Zocal);
8) Hinário Nacional (Veneta), por Marcello Quintanilha;
9) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli);
10) Know-haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;

Paulo Floro
[jornalista e pesquisador de quadrinhos, um dos editores da Revista O Grito!];

1) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
2) A História do Século XX (Manual do Minotauro), por Laerte;
3) Sopa de Lágrimas (Veneta), por Gilbert Hernandez (tradução: Marina Della Valle);
4) Hip Hop Genealogia (Veneta), por Ed Piskor (tradução: Mateus Potumati);
5) Quadrinhos dos Anos 10 (Cia das Letras), por André Dahmer;
6) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares);
7) Finório (Zarabatana), por Marco Oliveira;
8) Você É Um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
9) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
10) Guerras Secretas #1-#9 (Panini), por Jonathan Hickman e Esad Ribic (tradução: Jotapê Martins e Paulo França);

Ramon Vitral
[jornalista e editor do Vitralizado].

1) Desconstruindo Una (Nemo), por Una (tradução: Carol Christo);
2) Os Últimos Dias de Pompeo (Veneta), por Andrea Pazienza (tradução: Michele Vartuli);
3) Bulldogma (Veneta), por Wagner Willian;
4) Modelo Vivo (Boitempo), por Laerte;
5) Know Haole #4 (Vibe Tronxa Comix), por Diego Gerlach;
6) Você é um Babaca, Bernardo (Mino), por Alexandre Lourenço;
7) A Gigantesca Barba do Mal (Nemo), por Stephen Collins (tradução: Eduardo Soares);
8) Matadouro de Unicórnios (Veneta), por Juscelino Neco;
9) Parafuso #0 (Pulo Comunicação), por Jão;
10) Topografias (Selo Piqui), por Taís Koshino, Julia Balthazar, Bárbara Malagoli, Lovelove6, Mariana Paraizo e Paula Puiupo;

HQ

Cadeado: a coleção Ugrito chega à 10ª edição com HQ de Juscelino Neco

O pessoal da Ugra acabou de anunciar: a 10ª edição da coleção Ugrito é assinada pelo Juscelino Neco, foi batizada de Cadeado e será lançada amanhã, no Dia do Quadrinho Nacional da Ugra. Já li a HQ e caramba…Matadouro de Unicórnios foi uma das minhas leituras preferidas de 2016, Cadeado vai na mesma onda, mas sem as investidas pontuais de humor do álbum publicado pela Veneta. A história é uma paulada acompanhada do traço sempre elegante do quadrinista. Recomendo demais, viu?

HQ

Série Postal: a arte de Rio, HQ de Pedro Franz que abre a coleção

Aí está o trabalho produzido pelo Pedro Franz para o primeiro número da Série Postal. A HQ foi batizada de Rio e será lançada amanhã, às 16h, no Dia do Quadrinho Nacional da Ugra aqui em São Paulo. Ontem eu dei início no tumblr do projeto ao making-of Série Postal, seção reunindo falas e depoimentos dos artistas envolvidos na coleção sobre a produção de seus trabalhos. Já incluí por lá dois depoimentos do Pedro Franz e há mais alguns pra serem publicados nos próximos dias.

making-of Série Postal #1: “Quando veio a proposta do postal eu pensei que tinha tanto a questão da limitação do formato, 10,5X14,8, quanto a noção de que você tem que fazer algo contido nesse espaço de só uma página, que não só fizesse sentido, mas que também fosse o mais próximo possível de uma história em quadrinhos. E também tem a questão de não sabemos pra onde ele vai, né? Em quem ele vai chegar e se alguém vai realmente utilizar como postal”, Pedro Franz. 

making-of Série Postal #2: “O desenho original é um pouco maior do que um 10,5X14,8, eu fiz em um A5 (14,8X21). O principal ponto é resolver o que cabe nesse espaço tão pequeno. O que mais me interessou foi o fato de ser nesse local estranho do postal. Pode ser que as pessoas enviem para alguém…Talvez não, pode ser que elas apenas colem na parede ou guardem, não sei até que ponto as pessoas ainda enviam postais. É um formato que levanta questões bem interessantes”, Pedro Franz. 

Cinema

Escafandro Podcast – S01E03: Top 5 blockbusters que amamos

Gravei com o Jairo Rodrigues e o André Graciotti uma edição nova do Escafandro. Depois de reclamarmos bastante dos Universo Cinematográfico Marvel e dos filmes novos de Guerra nas Estrelas, resolvemos falar de alguns blockbusters que gostamos. Não vou revelar por aqui o Top 5 que listamos para que você ouça o papo até o fim, tá bem massa.

Aproveito a deixa pra divulgar tanto a fanpage do podcast quanto o tumblr que criamos para hospedar as nossas conversas, agora em definitivo no Youtube. Agora incito vocês, nossos ouvintes, a perguntarem pro Jairo e pro André: quando vem o episódio sobre quadrinhos? hehe Dá o play aí:

HQ

– Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs – Os nomes dos 20 jurados da premiação

O Prêmio Grampo surgiu em 2016 inspirado na saudosa votação de melhores do ano do Gibizada do Télio Navega no Globo. Assim como ele fazia, eu e o Lielson Zeni do Balbúrdia convidamos várias pessoas envolvidas de diferentes formas na cena brasileira de quadrinhos a produzirem seus rankings com aqueles que elas consideram os 10 melhores títulos publicados no país no ano anterior. A ideia é que esse júri passe por mudanças pontuais a cada ano.

Assim como na edição de 2016, chamamos 20 pessoas entre quadrinistas, editores, pesquisadores, jornalistas e lojistas. A lista final com os 10 títulos mais votados e vencedores dos Grampos de Ouro, Prata e Bronze serão revelados no sábado (28/1), a partir das 16h, no Dia do Quadrinho Nacional na Ugra. No domingo (29/1) você encontrará por aqui e no Balbúrdia os rankings individuais de cada um dos jurados e a lista completa com todos os títulos votados. Por enquanto, apresentamos os nossos 20 jurados de 2017:

Audaci Júnior [jornalista e colaborador do Universo HQ];
Cecilia Arbolave [sócia e editora da Lote 42];
Dani Marino [pesquisadora de quadrinhos e colaboradora da Gibiteca de Santos];
Daniel Lopes [editor de quadrinhos e apresentador do Pipoca e Nanquim];
Daniela Cantuária P. Utescher [sócia e editora da Ugra Press];
Delfin [editor chefe do Terra Zero e jornalista especializado em quadrinhos];
Érico Assis [jornalista, tradutor e pesquisador de quadrinhos, editor do A Pilha];
Gabriela Borges [jornalista, autora da Mina de HQ e coordenadora digital da Trip Editora];
Guilherme Kroll [sócio-proprietário da Balão Editorial];
Janaína de Luna [editora da Mino];
Lady’s Comics [Mariamma Fonseca, Samanta Coan e Samara Horta];
Liber Paz [quadrinista, pesquisador, professor universitário e membro do Balbúrdia];
Lielson Zeni [editor, pesquisador, roteirista de quadrinhos e membro do Balbúrdia];
Luciana Foraciepe [editora da Maria Nanquim];
Maria Clara Carneiro [tradutora, pesquisadora de HQs, professora universitária e membro do Balbúrdia];
Milena Azevedo [roterista de quadrinhos e integrante do selo Pagu Comics, da Editora Cândido];
Mitie Taketani [proprietária de Itiban Comic Shop];
Paulo Cecconi [tradutor de quadrinhos e membro do Balbúrdia];
Paulo Floro [jornalista e pesquisador de quadrinhos, um dos editores da Revista O Grito!];
Ramon Vitral [jornalista e editor do Vitralizado].

HQ

Série Postal: a primeira HQ da coleção será lançada sábado (28/1) na Ugra, a partir das 16h

O primeiro número de Série Postal será lançado no próximo sábado (28/1), a partir das 16h, no Dia do Quadrinho Nacional da Ugra aqui em São Paulo. Como já havia comentado, a edição de estreia da coleção é assinada pelo Pedro Franz e é de graça, assim como serão todos os outros trabalhos do projeto. Então é só aparecer por lá e pegar o seu postal. Durante o evento devo falar um pouco sobre a origem do projeto e o que esperar das próximas edições. Em seguida, eu, o Lielson Zeni e a Maria Clara Carneiro vamos anunciar os vencedores do Grampo 2017 e logo depois, junto com o Carlos Neto do Papo Zine, faremos uma retrospectiva dos lançamentos de 2016. Um monte de coisa massa. Anima aí! Só lembrando: a Ugra fica na loja 116 do número 1371 da Rua Augusta. Te espero por lá.

HQ

– Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs – O resultado final será anunciado sábado (28/1), a partir das 16h, na Ugra!

O Prêmio Grampo 2017 de Grandes HQs já tem seus vencedores. As 10 obras mais bem votadas pelos jurados da edição de 2017 do prêmio serão reveladas no próximo sábado, dia 28 de janeiro, a partir das 16h, na loja da Ugra. Em seguida a uma conversa sobre o lançamento do primeiro número da Série Postal, eu, Lielson Zeni e Maria Clara Carneiro, editores do Balbúrdia, vamos apresentar quais foram os quadrinhos mais bem cotados publicados no Brasil em 2016 entre alguns dos principais críticos, pesquisadores, editores e lojistas especializados do país. Depois também faremos uma retrospectiva da cena brasileira de quadrinho em 2016 e algumas perspectivas para 2017, com a presença do Carlos Neto do Papo Zine.

Na edição passada do Prêmio Grampo, anunciada em janeiro de 2016, o Grampo de Ouro ficou com Aventuras na Ilha do Tesouro de Pedro Cobiaco, Talco de Vidro de Marcello Quintanilha levou o Grampo de Prata e Dupin de Leandro Melite ganhou o Grampo de Bronze.

O Grampo é um esforço conjunto Vitralizado/Balbúrdia para registrar um período ímpar na história dos quadrinhos publicados no Brasil a partir da avaliação de alguns de seus personagens. A dinâmica da votação continua a mesma do ano passado: cada um dos jurados enviou um ranking com seus 10 trabalhos preferidos. O primeiro colocado de cada ranking recebeu 10 pontos, o segundo nove, o terceiro oito e assim por diante até o 10º com 1 ponto. Depois de amanhã, 5ª (26/1), apareça por aqui e no Balbúrdia pois revelaremos os nomes dos membros do júri do Grampo 2017. Enquanto isso, deixo a pergunta: qual você considera o melhor quadrinho publicado no Brasil em 2017?

PS: a arte do logo do prêmio é do Jairo! valeu outra vez, cara!

HQ

Uma HQ com início, meio e fim em um único painel, por Rutu Modan

Eu já tinha dado início aos preparativos para a Série Postal quando o New York Times publicou uma matéria pedindo que quadrinistas criassem uma narrativa completa, uma HQ com início, meio e fim, em um único painel. A matéria foi batizada de The Comics Artists Challenge e saiu na edição do jornal do dia 13 de outubro de 2015. Dentre os autores convidados a participar da brincadeira estavam artistas como Anders Nilsen, Jillian Tamaki e Ariel Schrag. No entanto, o meu trabalho preferido é esse aqui em cima, de autoria da Rutu Modan. Ela pegou um painel de A Propriedade e desconstruiu a cena explicando os vários fatos e detalhes que compõe esse enredo. Bem massa. Você lê a íntegra da matéria por aqui.


Notice: Undefined index: email in /home/vitralmanager/vitralizado.com/wp-content/plugins/simple-social-share/simple-social-share.php on line 74