Vitralizado

Posts por data janeiro 2016

HQ

Ok Soda: o refrigerante com artes de Charles Burns e Daniel Clowes

História muito louca protagonizada por dois dos maiores quadrinistas de todos os tempos. Em 1993 a Coca-Cola produziu um novo refrigenrante voltado para gerações mais novas. A ideia era que a OK Soda passasse uma imagem de bebida radical, subversiva e jovial. Não deu certo e ela parou de ser fabricada em 1995. A história completa você lê nesse post aqui do Buzzfeed americano. Mas o ponto é: pra ser tudo isso de legal que os responsáveis pela bebida queriam, contrataram o Charles Burns e o Daniel Clowes pra produzir as ilustrações que estampavam as latas e garrafas da bebida. Sei lá, pode até ser o pior refrigerante de todos os tempos, mas tem o visual mais bonito, né não? Saca essa pesquisa por OK Soda no Google Images.

OkSodaBurns

Cinema

Qual é o melhor filme dos irmãos Coen?

O final da segunda temporada de Fargo me fez pirar outra vez nos irmãos Coen. Tô revendo tudo deles. E poucas coisas me deixam mais empolgado do que saber que logo, logo já sai um filme novo dos caras. Lá no Imdb não consta a data de estreia de Hail, Caesar! nos cinemas brasileiros. Mas enfim, trouxa é a distribuidora que tá segurando o filme por aqui, certo? Quem quer ver sabe como achar e assistir. Sei lá qual vai ser a do filme, o elenco é enorme e tem todo jeito de repetir a vibe abobada da Queime Depois de Ler. Ainda assim, boto fé só por ser dos dois. Tirando Matadores de Velhinhas, acho uma das filmografias mais redondas do cinema americano. Daí deixo a pergunta que tá martelando aqui na minha cabeça: qual o seu filme preferido dos irmãos Coen? Fargo sempre esteve no topo pra mim, mas Inside Llewyn Davis melhora a cada assistida. Ainda tem Barton Fink e Um Homem Sério. E Lebowski. E O Homem Que Não Estava Lá. Putz, tenso. Enfim, qual o seu preferido?

HQ

Tá no ar o Balbúrdia

Tá no ar desde hoje de manhã o Balbúrdia, site sobre quadrinhos criado pelo trio Lielson Zeni, Liber Paz e Paulo Cecconi. Três nomes importantes dentre a galera que pensa sobre HQs aqui no Brasil. O Lielson edita/escreve/pensa quadrinhos e bolou junto comigo o Prêmio Grampo. O Liber também pesquisa sobre HQs e é autor da Dias Interessantes. Além de tradutor de gibis, o Paulo volta e meia investe numas resenhas bem legais tanto no Universo HQ quanto no Blog da Itiban. Enfim, um pessoal que bota banca evolvido num projeto promissor pra caramba. Já vale uma investida no editoral dos caras, explicando a origem e a razão de ser do Balbúrdia, e depois no primeiro texto do site, uma bela resenha de Sandman Overture. E eles ainda conseguiram esse belo cabeçalho aqui em cima assinado pelo Pedro Cobiaco, né? Já tá no meu Feedly.

HQ

Sábado (30/01), 16h, na Ugra: uma conversa sobre as HQs nacionais

No próximo sábado (30/1), a partir das 16h, estarei lá na Ugra conversando com o Daniel Lopes e a Gabriela Borges sobre o que rolou nas HQs brasileiras em 2015 e as perspectivas do mercado para 2016. Ó a página do evento aqui. Não canso de repetir: o ano passado foi extremamente atípico pros quadrinhos nacionais, com mais eventos do que nunca, muitas obras excelentes e reflexão pra caramba. O pessoal da Ugra aproveitou o Dia do Quadrinho Nacional para organizar essa conversa sobre tudo isso que rolou em 2015 e algumas apostas e previsões para 2016. No dia também será inaugurada a exposição Subúrbio, com os originais da série homônima do artista Floreal Andrade. A Ugra fica em São Paulo, no número 1371 da Rua Augusta, na loja 116. O bate-papo tá marcado pras 16h. Apareçam por lá, caras.

HQ

Bugalú: está no ar a nova série semanal de Pedro Cobiaco

Em 2015 o Pedro Cobiaco matou a pau com Aventuras na Ilha do Tesouro, um dos grandes quadrinhos do ano passado e o primeiro vencedor do Prêmio Grampo. Se você tá no aguardo dos projetos do quadrinista pra 2016, eles começaram a dar as caras lá no site dele. Ontem entrou no ar Bugalú, série que o artista promete ter atualizações semanais em português em inglês. Pedi mais informações pro Cobiaco pelo Facebook e ele me deu um resumo do projeto: “É uma seriezinha semanal que queria fazer, nada muito apegado a continuidade nem nada. É mais um exercício de experimentação. Postei também em inglês porque queria começar a chegar num público de fora mesmo, talvez principalmente para ter contato melhor com artistas da gringa. O sonho de um dia TROCAR UN LERO COM O DEFORGE“.

HQ

Guilherme Petreca lança Mishto! na Monkix na próxima 6ª (29/1)

O quadrinista Guilherme Petreca mandou avisar pelo Facebook: sexta agora (29/1) ele lança Mishto! na Monkix aqui em São Paulo. Os desenhos do Petreca estão entre meus preferidos e Mishto! é uma espécie de coletânea de ilustrações do vasto universo de criaturas e ambientes fantásticos que habitam a cabeça do artista. Junto com Carnaval de Meus Demônios, Mishto! foi um dos dois trabalhos de Petreca publicados no final de 2015. Além dos dois, também é dele o impressionante Galho Seco, lançado lá no distante 2013. Obras belíssimas, mas gosto de acreditar que apenas prévias de algo grande que ainda está pra sair, como o aguardado Ye, prometido para 2016. Enquanto isso, aparece lá na Monkix que vale a pena.

HQ

O novo site e a newsletter d’A Bolha

Já comentei por aqui antes: dentre as várias pequenas editoras que compõem o mercado brasileiro de quadrinhos e/ou coisas legais, uma das minhas preferidas é A Bolha. Depois de levarem um susto no final do ano passado com um incêndio que destruiu parte de seu estoque, os responsáveis pela editora acabaram de colocar no ar um site novo e abriram o cadastro pra uma futura newsletter. Mas mais legal é o texto recém-publicado e bem interessante assinado pela Rachel Gontijo Araújo, dona da Bolha, lá no Medium. Além de comentar sobre os quatro anos a frente da editora, ela fala sobre os desafios de manter e administrar uma empreitada independente como sua empresa e promete um 2016 diferente de todos os outros anos da Bolha – sendo um deles o terceiro volume de Moomin. Promissor, hein?

HQ / Séries

The Leftovers, por Adrian Tomine

Em agosto de 2011 o New York Times publicou uma resenha do livro The Leftovers do escritor Tom Perrotta – a obra inclusive virou a série homônima da HBO lançada em 2014 (nunca vi, alguém aí tem algo a dizer sobre?). A crítica do jornal foi assinada pelo Stephen King e a ilustração do texto ficou a cargo do Adrian Tomine, com essa pérola aqui em cima. Enfim, mais uma vez, um Adrian Tomine por aqui só pra deixar o blog mais bonito.

HQ

mono.kultur #30: Chris Ware

Cada edição da revista alemã mono.kultur é dedicada exclusivamente a um artista. O número 30 da revista, lançado em 2011, foi sobre o Chris Ware. Além de uma entrevista com o quadrinista, reproduziram vários trabalhos dele, virando um tremendo catálogo da carreira do autor de Jimmy Corrigan. Após alguns anos esgotado, voltaram a imprimir o número 30. Tá a venda na internet por 5 euros mais o custo do envio. Cara, acho que vale muito o investimento. Já tô no aguardo da minha. Dá uma mexida lá no site da revista pra você sacar o naipe dessa edição. (valeu pela dica, Thais 😉 )